Distribuição Regional das Danças Populares Portuguesas

Distribuição Regional das Danças Populares Portuguesas ainda em uso

Bailarico ao Corridinho

Bailarico ― Estremadura (Região Saloia). Também do Alcoa ao Sado, no Alentejo, no Ribatejo e no Algarve. No Ribatejo também é conhecido por «bailharico».

Bailhos Campaniços ― Alto Alentejo (Évora).

Balhos de Cadeia ― Baixo Alentejo (embora haja «danças de cadeia» em todo o país).

Balhos de Roda ― Baixo Alentejo.

Balso Marcado ou Balso Rasteiro ― Algarve.

Balso Pulado ― Algarve.

Cana VerdeMinho (Guimarães) e Entre-Douro-e-Minho (Santo Tirso; Arouca).

Variantes: «Cana Verde Ricoqueira» (S. Martinho do Campo, Santo Tirso, Guimarães); «Cana Verde Picada» (idem); «Cana Verde de Oito» (idem).

Carreirinha ― Estremadura.

Chegadinho ― Baixo Alentejo.

ChicoteEstremadura.

Chotiça― Algarve. Ver: «xotiça».

Chotiça com Marcador ― Ribatejo.

Chula ― Douro e Alto Douro. Também do Minho à Beira Alta.

Variantes: «Chula Vareira» (Douro), «Chula de S. Martinho da Gandra» (Ponte de Lima), «Vareira Chula» (Paredes), «Chula Virada» (Cinfães), «Chula de Pias» (Cinfães), «Chula de Ramalde».

Ciranda ― Beira Litoral. Também na região norte da Estremadura.

Corridinho ― Algarve. Também no Ribatejo e Alentejo.

Enleio à Ribaldeira

Enleio ― Estremadura.

Estalado ― Beira Litoral.

Fandango ― Ribatejo. Também no Minho, Trás-os-Montes (Terras de Miranda), Douro Litoral, Beira Alta (Castelo Rodrigo), Beira Baixa (Silvares, Idanha-a-Nova), Estremadura (Pombal, Ansião, Figueiró dos Vinhos), Ribatejo (Ferreira do Zêzere, Serra de Tomar, Mação), Alentejo e Algarve.

Farrapeira ― Beira Alta, Beira Litoral e Ribatejo.

Farrapeirinha ― Beira Litoral (Ourém e Caixarias onde é dançada com pífaros.

Gota ― Alto Minho (Penso, Serra de Arga, Covas). Também em Trás-os-Montes (Terras de Miranda) e Beira Baixa (Escalhão).

Lambão ― Beira Litoral.

Malhão ― Minho. Também no Minho Litoral (Santo Tirso), Baixo Minho (Vila Verde, Barcelos e Terras da Feira).

Variantes: «Malhão de Roubar» (Vila Verde), «Malhão Traçado» (S. Maninho do Campo, Santo Tirso) «Vareira de Barcelos», «Malhão de S. Pedro de Nabais» (Escariz, Arouca, Terras da Feira) e «Piruló» (S. Martinho do Campo, Santo Tirso).

Marcadinho― Baixo Alentejo.

Moda do indo eu ― Beira Alta. Também noutras localidades do país.

Puladinho ― Alentejo.

Ramaldeira ― Beira Litoral e Estremadura.

Real das CanasBeira Litoral.

Redondinha ― Baixo Alentejo.

Regadinho ― Beira Litoral.

Reinadios ― Estremadura.

Ribaldeira ― Beira Litoral e Estremadura.

Saias ao Vira

Saias ― Alto Alentejo (Portalegre). Também na Estremadura (Pombal, Ansião, Figueiró dos Vinhos, Chão de Couce, Avelar), Ribatejo (Tomar), Beira Baixa (Escalos de Baixo), Beira Litoral e Douro Litoral.

Saldo em Bico ― Alto Alentejo.

Seguidilhas ― Algarve (Vila Real de Santo António) e Alentejo (Barrancos).

Tareio― Beira Alta.

Tirana ― Minho (Carreço) e Beira Litoral (Coimbra). Também Douro Litoral (Terras da Feira, onde é um vira).

Tope ― Baixo Alentejo.

Vareira ― Minho.

Verde Gaio ― Estremadura. Também algumas localidades nortenhas e Ribatejo; região de entre o Lis e o Sado.

Vira ― Minho (Entre o Douro e Minho, Alto Minho e Baixo Minho). De certo modo baila-se em todo o país.

Variantes: «Vira de Santa Marta de Portuzelo», «Gota de Carreço», «Rosinha de Afife», «Rosinha de Serra de Arga», «Serrinha ou Espanhol» (Arcos de Valdevez), «Salto do Soajo» (Alto Minho), «Vira Velho de Vila Verde» (Baixo Minho), «Mugiga de Santa Maria da Reguenga» (sul do concelho de Santo Tirso; Terras da Maia), «Vira de Cruz» (Arouca, Terras da Feira e Moldes), «Vira Valseado» (Moldes, Arouca e Terras da Maia), «Tirana» (Lugar do Corvo, Arcozelo-Vila Nova de Gaia; Terras da Feira), «Tirana de Cidacos» (Oliveira de Azeméis, Terras da Feira), «Vira da Areia» (Nazaré), «Vira Poveiro» (Póvoa de Varzim).

Outros: «Vira Galego», «Vira ao Desafio», «Vira Roubado», «Vira Flor», «Vira de Roda», «Vira Estrepassado», etc.

In “Danças Populares Portuguesas“, Tomás Ribas – Biblioteca Breve (Série Artes Visuais)