Alentejo – antiga província de Portugal

O Alentejo

Estabelecido formalmente em 1936 como província portuguesa, mas desaparecido administrativamente como tal em 1976, o Alentejo é a maior região natural de Portugal. Tem uma área de 26 158 km2, o que corresponde a cerca de 29% da superfície total do País.

Encontra-se dividido em duas grandes áreas,

– o Alto Alentejo (12 420 km2), que compreende os distritos de Portalegre e de Évora,

– e o Baixo Alentejo (13 738 km2), que compreende o distrito de Beja e os concelhos de Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém e Sines, pertencentes ao distrito de Setúbal.

O Alentejo está limitado, a norte, pelo rio Tejo, que o separa da Beira Baixa, a leste, por Espanha, a sul, pelo Algarve, e, a oeste, pelo oceano Atlântico, Estremadura e Ribatejo.

Relevo e clima

O relevo da região caracteriza-se pela grande uniformidade de peneplanícies, de onde ressaltam, dispersas e afastadas, massas montanhosas de fraca altitude, com excepção das serras de São Mamede (1025 m) e Marvão (865 m).

O clima é temperado mediterrânico, com verões quentes e secos e invernos chuvosos e suaves. A diminuição da influência marítima torna as áreas mais interiores do Alentejo particularmente quentes no Verão e, no Inverno, relativamente frias.

Atividades produtivas

A agricultura e a pecuária são as actividades que marcam o perfil social e económico da sociedade alentejana, pois o desenvolvimento industrial e o sector dos serviços sempre foram bastante modestos.

As principais culturas são o trigo, o centeio, o girassol e o tomate. São igualmente importantes as produções de cortiça, vinho e azeite. Na pecuária, merece referência a criação de gado bovino, ovino e suíno. O declínio da agricultura tem sido parcialmente compensado pela expansão de actividades relacionadas com o turismo, como a caça e o turismo rural.

Gastronomia

O Alentejo apresenta uma grande variedade de pratos tradicionais, destacando-se a açorda alentejana, as migas, o ensopado de borrego e o lombo de porco com amêijoas; o gaspacho, o queijo de ovelha e as sopas de espargos, de poejos e de beldroegas; as azevias, boleimas e outros doces à base de amêndoas.

Alentejo. In Diciopédia X [DVD-ROM]. Porto : Porto Editora, 2006. ISBN: 978-972-0-65262-1

Alto Alentejo

O Alto Alentejo é uma antiga província (ou região natural) portuguesa, formalmente instituída por uma reforma administrativa havida em 1936. No entanto, as províncias nunca tiveram qualquer atribuição prática, e desapareceram do vocabulário administrativo (ainda que não do vocabulário quotidiano dos portugueses) com a entrada em vigor da Constituição de 1976.

Limitava a Norte com a Beira Baixa, a Noroeste com o Ribatejo, a Oeste com a Estremadura, a Sul com o Baixo Alentejo e a Este com a Espanha (províncias de Badajoz e Cáceres, na Extremadura).

Era então constituído por 27 concelhos, integrando todo o distrito de Évora e ainda a quase totalidade do distrito de Portalegre (apenas o concelho de Ponte de Sôr não fazia parte da província, pois estava integrado no Ribatejo). Tinha a sua sede na cidade de Évora.

Distrito de Évora

Alandroal, Arraiolos, Borba, Estremoz, Évora, Montemor-o-Novo, Mora, Mourão, Olivença, Portel, Redondo, Reguengos de Monsaraz, Viana do Alentejo, Vila Viçosa.

Distrito de Portalegre

Alter do Chão, Arronches, Avis, Campo Maior, Castelo de Vide, Crato, Elvas, Fronteira, Gavião, Marvão, Monforte, Nisa, Portalegre, Sousel.

Se ainda hoje a província em causa existisse, contaria provavelmente com 28 municípios, posto que foi entretanto criado, na área do distrito de Évora, o concelho de Vendas Novas (1962, por divisão de Montemor-o-Novo).

O seu território actualmente reparte-se pela região estatística do Alentejo e pelas sub-regiões do Alentejo Central e Alto Alentejo.

Apenas pela inclusão do município de Ponte de Sôr nesta última as actuais sub-regiões não correspondem na perfeição com a antiga província. Refira-se que Ponte de Sôr, apesar de fazer parte da antiga província do Ribatejo, considera-se parte, pela maioria da sua população, do Alentejo.

Baixo Alentejo

O Baixo Alentejo é uma antiga província (ou região natural) portuguesa, formalmente instituída por uma reforma administrativa havida em 1936. No entanto, as províncias nunca tiveram qualquer atribuição prática, e desapareceram do vocabulário administrativo (ainda que não do vocabulário quotidiano dos portugueses) com a entrada em vigor da Constituição de 1976.

Fazia fronteira a Norte com o Alto Alentejo, no extremo Noroeste com a Estremadura, a Oeste com o Oceano Atlântico, a Sul com o Algarve e a Este com a Espanha (província de Badajoz, na Extremadura, e de Huelva, na Andaluzia).

Era então constituído por 18 concelhos, integrando todo o distrito de Beja e ainda a metade Sul do distrito de Setúbal. Tinha a sua sede na cidade de Beja.

Distrito de Beja: Aljustrel, Almodôvar, Alvito, Barrancos, Beja, Castro Verde, Cuba, Ferreira do Alentejo, Mértola, Moura, Odemira, Ourique, Serpa, Vidigueira.

Distrito de Setúbal: Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém, Sines.

Actualmente, o seu território reparte-se pelas sub-regiões alentejanas do Baixo Alentejo e Alentejo Litoral.

Fonte: Wikipédia (adaptado)

Se quiser receber no seu email os novos artigos publicados, subscreva a nossa Newsletter!
Mantemos os seus dados totalmente privados e nunca os vamos partilhar com outros. Leia a nossa Política de privacidade e responsabilidade