A Tirana | danças do povo português

A Tirana

Apesar de melodicamente a Tirana ser uma dança meridional, isto é, do sul, a verdade é que ela se baila exclusivamente do Minho à Beira Litoral, particularmente na região de Coimbra — pois tirana se chama às tricanas de Coimbra.

O ritmo de Tirana é um ritmo valseado.

No nosso Teatro ligeiro musicado, bem como nos ranchos folclóricos, dança-se frequentemente a Tirana mas, erradamente, lhe chamam, a maior parte das vezes, Vira.

Como a Moda-das-saias, a Tirana tanto pode ser só cantada como cantada e bailada, como, ainda, bailada com acompanhamento instrumental.

As lavadeiras de Riba-Lima cantam-na em forma de coral-terno.

A Tirana tem inúmeras e variadas marcações.

Apontaremos a mais habitual.

Maneira de bailar a Tirana

Posição inicial

Formam-se duas rodas concêntricas: uma de rapazes, outra de raparigas; estes, ficam do lado de dentro.

1.º passo

Ambas as rodas giram em sentido contrário; após o nosso compasso trocam-se os sentidos da giração.

2.º passo

Forma-se uma cadeia de mãos dadas e as duas rodas movimentam-se ora num sentido ora noutro.

Cada sentido leva nove compassos.

Os rapazes passam pela frente das raparigas, depois estas pelas suas costas e vice-versa.

*****

Cantador:

As voltas que o linho dá
Antes de ir para o tear;
(bis)

Não são tantas como as minhas
– Tirana! –
qu’eu neste mundo vou dar.
(bis)

Coro:

À volta, Tirana, à volta,
à volta que eu já lá vou;
(bis)

Dar vida a quem te deu vida
– Tirana! –
matar a quem me matou.
(bis)

Partitura

A Tirana - partitura

 

Fonte: “Danças do Povo Português”, Tomaz Ribas (texto editado e adaptado)