Zófimo Consiglieri Pedroso, etnógrafo português

Zófimo Consiglieri Pedroso

Zófimo Consiglieri Pedroso

Zófimo José Consiglieri Pedroso Gomes da Silva nasceu em Lisboa, 10 de março de 1851, filho do médico Zófimo Pedroso da Silva.

O apelido Consiglieri procede de sua mãe, Mariana Justa Consiglieri, uma senhora de origem genovesa.

Tendo feito os seus estudos preparatórios, seguiu o Curso Superior de Letras, área na qual viria a desenvolver actividade docente, tornando-se professor catedrático e director do curso superior de letras de Lisboa.

Republicano convicto, publicou vários panfletos doutrinadores sob o título Biblioteca de Propaganda Democrática, prestando a sua colaboração em publicações, em 1871, como o Positivismo.

Foi Presidente da Sociedade de Geografia e sócio efetivo da Academia de Ciências de Lisboa.

Foi dos primeiros a recolher em Portugal o folclore nacional, tendo desenvolvido estudos importante na área da etnografia, dando particular ênfase à análise de mitos e superstições populares.

Da parte da mitografia e superstições populares, publicou o resultado das suas investigações, acompanhado de eruditas análises críticas no excelente jornal científico o Positivismo e nas revistas especiais que se publicavam em França e Inglaterra.

Entre as suas principais obras, nomeadamente na área do folclore e da etnografia, contam-se

– Contribuições para uma mythologia popular portugueza (1880);

– Portuguese Folk-tales (1882);

– Tradições populares portuguezas, XV: o secular das nuvens (1883);

– Tradições Populares Portuguesas, Uma Crítica Positivista (1884);

– Contos Populares Portugueses (1910);

– Contribuições para um cancioneiro e romanceiro popular português

– Contribuições para uma Mitologia Popular Portuguesa e outros Escritos Etnográficos;

– Contos populares portugueses (1878).

Faleceu em Sintra, a 3 de setembro de 1910, com a idade de 59 anos.

Fontes: Enciclopédia Universal Multimédia da Texto Editora (1997) | Revista “Occidente” nº1141 – 10 de Setembro de 1910 | Wikipédia