A Parada Agrícola e Cortejo da Póvoa do Varzim – 1919

A Parada Agrícola e Cortejo da Póvoa do Varzim – 1919

“Das Paradas Agrícolas aos Cortejos Etnográficos

O aparecimento dos cortejos etnográficos remonta aos começos do século XX e tem a sua origem nas paradas agrícolas. Estas realizavam-se como uma mostra das produções locais, com vista a incentivar as actividades económicas e promover o desenvolvimento da respectiva região.

O elemento etnográfico apenas surgia como uma forma de emprestar um ambiente pitoresco a contento de uma burguesia apreciadora de costumes por ela considerados bizarros. Porém, não constituía a sua principal finalidade, pese embora servirem para transmitir uma ideia de que o trabalho era valorizado e, como tal, o próprio povo que o realizava.

A revista “Ilustração Portugueza” dá-nos conta de diversas paradas agrícolas que então se efectuavam. Aliás, à semelhança das exposições de outros produtos, com o objectivo de promover a sua venda e exportação.” Ler+

A Parada Agrícola e Cortejo da Póvoa do Varzim – 1919

Parada agrícola e Cortejo na Póvoa de Varzim, em 1919.
Abertura do Cortejo

 

Parada agrícola e Cortejo na Póvoa de Varzim, em 1919.
A Caravela. Carro alegórico

 

Parada agrícola e Cortejo na Póvoa de Varzim, em 1919.
Carro dos empregados do comércio.

 

Parada agrícola e Cortejo na Póvoa de Varzim, em 1919.
Carro apresentado pela classe piscatória

 

Parada agrícola e Cortejo na Póvoa de Varzim, em 1919.
A tecedeira. Carro alegórico

 

Parada agrícola e Cortejo na Póvoa de Varzim, em 1919.
Carro dos lavradores

 

Parada agrícola e Cortejo na Póvoa de Varzim, em 1919.
Outro dos carros alegóricos

por João Luiz Carreira

Ilustração Portugueza – II Série – nº711 | 6 de Outubro de 1919