Trajos de Entre Douro e Minho - Traje de Afife

Trajos de Entre Douro e Minho | Lavradeira e Trajo de Afife

Trajo à Lavradeira

O que no país se chama trajo à minhota, à moda do Minho, à vianesa, não é próprio de todo o Minho, como toda a gente sabe naturalmente: em regra è próprio de Viana de Castelo.

No Minho chamam-lhe trajo à lavradeira.

É próprio da aldeia de Santa Marta de Portuzelo, no concelho de Viana do Castelo.

Desnecessário é descrevê-lo: é conhecimento geral e aparece muito particularmente na época carnavalesca.

Mas, diga-se de passagem, que perde muito fora do corpo forte das lavradeiras do Minho, porque só elas sabem luzi-lo, com a sua mobilidade extrema, que lhes dá inimitável graça e donaire.

Trajo de Afife

Outro vestuário típico de Viana do Castelo é o de Trajo de Afife.

As mulheres trazem uma blusa justa ao busto, adulteração do primitivo trajo aldeão. Foi influência da cidade, que é perto.

A saia diferença-se da de Santa Marta de Portuzelo em certas listas serem mais largas, as fundamentais.

Por exemplo: listas largas vermelhas e entre elas uma listazinha preta ladeada por listazinhas brancas.

O forro da saia (isto é, a barra da saia) é, em geral, preto, ao passo que em Santa Marta de Portuzelo é vermelho.

O lenço é semelhante ao de Santa Marta, mas mais franjado.

O avental é semelhante aos da cidade: estreito e não tecido.

Sobre o peito traçam, nem sempre, em lenço, em geral cor de canário.

Usam sombrinha como a das senhoras da cidade.

Extractos de um estudo sobre o trajo minhoto apresentado a José Leite de Vasconcelos, por António de Jesus Gonçalves, estudante da Faculdade de Letras de Lisboa, em 04.07.1916.

“Uma lavradeira de Afife provida de uma sombrinha luxuosa”

Informações retiradas de “ETNOGRAFIA PORTUGUESA” – Livro III – José Leite de Vasconcelos (texto editado e adaptado) | Imagem: “Ilustração Portugueza” nº181 – 9 de Agosto de 1909