Trajes alegres para gente triste (opinião em 1931)

Talvez por isso mesmo, obedecendo a uma lei de contraste, preferimos sempre – excepção feita de alguns pontos do Algarve e das Beiras – os alegres trajos em que as cores gritantes se confundem e mesclam em inúmeráveis retalhos relacionados caprichosamente.

É este um íntimo ponto de contacto com outra raça desafortunada e triste, senhora da resignação e da dor – os eslavos. Como eles, da orgia dos coloridos, e vence-nos a mesma fatal tristeza.

El Lazarillo de Lisboa

Trajes alegres para gente triste - Homem

Trajes alegres para gente triste - Mulher

Fonte:”Ilustração” – nº138 – 15 de Setembro de 1931 (texto editado e adaptado)

1 Evidente confusão com a Capa de Honras Mirandesa (Miranda do Douro)