Tomada de Posse dos Órgãos Sociais da FFP

No próximo dia 5 de janeiro de 2020, vai realizar-se, na sede da Federação do Folclore Português (Centro Cultural do Folclore Português – Arcozelo), a tomada de posse dos corpos sociais da FFP – Federação do Folclore Português, eleitos no dia 24 de novembro de 2019, para o triénio de 2020 a 2022, de acordo com o seguinte

Programa

10h00 – Receção às representações dos Associados

10h30 – Receção às Entidades Oficiais, seguido de Porto de Honra e apontamento musical prévio com Cantares dos Reis

11h00 – Cerimónia da tomada de posse dos corpos sociais

12h00 – Sessão de cumprimentos

A Federação do Folclore Português já é uma ONG da UNESCO

A Federação de Folclore Português recebeu a acreditação, da UNESCO, enquanto Organização Não Governamental (ONG) no âmbito da Convenção para a Salvaguarda do Património Cultural Imaterial.

Com este reconhecimento institucional, a FFP recebe a alta distinção da UNESCO para os assuntos do património cultural imaterial. Ao mesmo tempo, valida a FFP enquanto entidade de reconhecido mérito neste campo da cultura.

É o reconhecer do trabalho árduo de um movimento de gente que ama a sua pátria e o ser Português.

A Federação do Folclore Português agradece o apoio da Fundação INATEL neste processo, que se tornou fulcral para que tal fosse possível.

Portugal está de parabéns! Os folcloristas portugueses estão de parabéns!

Fonte: Notas de Imprensa da FFP (textos adaptados)

Sobre a Federação do Folclore Português

“A Federação do Folclore Português (FFP), fundada em 1977, é uma instituição cultural sem fins lucrativos, com estatuto de utilidade pública, sediada em Arcozelo (Vila Nova de Gaia).

Trata-se de uma entidade com autonomia financeira, patrimonial e administrativa que tem desenvolvido uma ação centrada no processo de investigação, defesa, salvaguarda e divulgação da cultura tradicional e popular portuguesa constituindo, esta, uma vertente do património cultural imaterial português.

Acompanha técnica e cientificamente quase 600 associados e presta formação e aconselhamento técnico ao restante movimento associativo nacional desta tipologia, quando solicitado.

Ao longo de quatro décadas, esta instituição tem executado, com parcos meios, projetos transversais não só ao território nacional como, também, internacional criando impacto social e cultural de manifesto interesse público, reconhecido, oficialmente, pelo Estado Português, através da condecoração do seu primeiro presidente, Augusto Gomes dos Santos,

– com a Comenda de Mérito (atribuída pelo Presidente da República, Dr. Jorge Sampaio)

– e a Medalha de Mérito Cultural (atribuída pelo Ministro da Cultura, Dr. Manuel Maria Carrilho), entre outras.” Fonte 

Se quiser receber no seu email os novos artigos publicados, subscreva a nossa Newsletter!
Mantemos os seus dados totalmente privados e nunca os vamos partilhar com outros. Leia a nossa Política de privacidade e responsabilidade