Romarias e Festas Populares no mês de Julho

Durante o mês de Julho, realizam-se as seguintes Romarias e Festas Populares em Portugal:

Primeiro fim-de-semana

Festa do Senhor do Socorro | Ponte de Lima

O Santuário do Senhor do Socorro foi construído em 1773, tem uma só nave, capela-mor com lanternim e fachada rococó com duas torres. Apresenta-se com uma imponente escadaria ladeada de um muro repleto de figuras bíblicas e anjos.

A tradicional romaria decorre no primeiro sim de semana de julho, juntando romeiros e forasteiros que ali confluem para apreciar a festa: os bombos a anunciar a festa, as bandas de música, os ranchos folclóricos, a animação popular durante o baile de sábado e a majestosa procissão de domingo.

local: Avenida de Nosso Senhor do Socorro – Labruja | GPS: 41°50’30,330”N 8°35’36,642”W

Romaria Grande de São Torcato | Guimarães

A Romaria Grande de S. Torcato permite viver e sentir uma das maiores romarias do Minho. Aqui pode-se sentir as mais vincadas tradições populares numa área de grande ruralidade e com um modo de vida próximo de antigos costumes rurais.

O culto a S. Torcato remonta a tempos imemoriais, no entanto, a Romaria Grande terá começado em 1852, aquando da trasladação do corpo incorrupto de S. Torcato da antiga igreja para o novo templo.

Tem as suas atividades divididas entre cerimónias religiosas de devoção ao santo e manifestações populares de alegria, onde predomina o folclore genuíno do Minho.

local: Mosteiro de S. Torcato | GPS: 41°28’54.65”N 8°15’30.54”W

Festa de Santa Ana | Mogadouro

Ofício religioso de invocação a Santa Ana, mãe de Maria. O dia 26 de julho é dedicado a Santa Ana e a S. Joaquim, os pais de Maria.

A festa em Mogadouro comemora-se no primeiro domingo de julho. A Ermida de Santa Ana é apenas lugar de romaria uma vez por ano que, no seu caracter mais pagão, é designada a “festa dos solteiros”.

local: Rua de Santa Ana | GPS: 41°20’13.00”N 6°43’25.57”W

Primeiro domingo

Festa em honra de Nossa Senhora do Livramento | Terras de Bouro

A freguesia de Vilar, concelho de Terras de Bouro, celebra no primeiro domingo de julho as festividades de Nossa Senhora do Livramento.

Das festas, destacam-se os diversos atos religiosos, nomeadamente a Procissão de Velas ao início da noite e a procissão com o andor da Senhora do Livramento em direção ao santuário, com paragem junto ao Calvário do Senhor dos Aflitos.

Depois da procissão é celebrada uma eucaristia e sermão. De igual modo, os grupos musicais e o fogo-de-artifício enaltecem estas festividades.

A Capela Nossa Senhora do Livramento, construída entre os séculos XVII e XVIII, é um pequeno santuário que tem por curiosidade a existência de uma caixa de morteiros – pequena peça de artilharia – de pólvora seca, que serve para anunciar as festividades aos povos vizinhos.

local: Freguesia de Vilar | GPS: 41°43’38.06”N 8°16’56.88”W

Festa da cidade de Rebordosa e de São Migue | Rebordosa – Paredes

Festa de carácter religioso, com Missa e Procissão Solene, realizam-se também três procissões das três capelas.

De carácter recreativo, destaque para o Encontro de Coros, Festival de Folclore, espetáculos de música popular e fogo-de-artifício.

local: Alameda do Salvador | GPS: 41.222.247,00 -8.411.417

Fim-de-semana anterior ao dia 11 até ao fim de semana seguinte

Festa em honra de S. Bento das Pêras | Gondomar

A 11 de julho, Rio Tinto celebra a Festa em honra de S. Bento, conhecido por S. Bento das Pêras, cujo ponto alto é a procissão, atraindo milhares de devotos que fazem o percurso levando cravos.

São Bento é considerado o advogado das causas impossíveis.

local: Igreja Matriz de Rio Tinto – Largo do Mosteiro | GPS: 41.17786; -8.I559227

Dias 10 a 13

Festa de São Bento | Caminha

Entre os dias 10 e 13 de julho, a freguesia de Seixas está em festa. Comemoram-se as Festas em honra de São Bento.

Esta festividade popular, já com tradição, atrai milhares de romeiros à freguesia, quer para participarem no culto religioso – como, por exemplo, entregar os cravos e outras esmolas a São Bento -, quer para desfrutarem da animação que a festa proporciona: bandas de música, fanfarras, Zés Pereiras e bombos, espetáculos de fogo-de-artifício e espetáculos variados.

Do programa religioso, destaca-se a Missa Solene que se realiza na manhã do dia 11, seguida da procissão e do tradicional sermão, na praia fluvial e a “Bênção dos Barcos”.

local: Largo e Capela de S. Bento – Seixas | GPS: 41°53’45.86’N 8° 49’6.71’W

Dia 11

Festa de São Bento | Melgaço

Celebração de Missa no Convento de Fiães, seguida de piquenique festivo realizado tradicionalmente na envolvente do Convento de S. Bento.

local: Freguesia de Fiães | GPS: 42°06’14.62’’ 8°12’40.19’’

Dia 11 e fim-de-semana posterior

Festa de São Bento das Pêras | Vizela

A Festa em honra de S. Bento das Peras, ou “S. Bentinho”, como carinhosamente é conhecido, realiza-se a 11 de julho, acontecendo a grande peregrinação no domingo a seguir.

Na véspera, a imagem do santo desce um ano para a Igreja de S. Miguel e outro para Tagilde, saindo das mesmas no domingo em peregrinação até ao alto da montanha, associando-se milhares de peregrinos que, a pé, rezam e cantam, ou simplesmente vão em silêncio, levando cravos vermelhos ou brancos na boca.

É também frequente verem-se, sobretudo, mães com os seus filhos ao colo, agradecendo assim a S. Bento as graças concedidas. No final da caminhada celebra-se uma Missa Campal.

Nas noites de sexta e sábado, há alguma animação musical, proporcionando o convívio de muitas famílias, fazendo-se os tradicionais piqueniques e jogos tradicionais.

local: Rua Monte de S. Bento |GPS: 41.230574 -8.171681

Dia 11 e dias anteriores ou posteriores (de acordo com o calendário)

Romaria de São Bento | Santo Tirso

É a principal romaria do concelho de Santo Tirso, onde o sagrado e o profano se interligam. Atrai à cidade milhares de devotos que fazem a sua peregrinação até à Igreja Matriz, para cumprimento de suas promessas, oferecendo para o efeito ovos, sal e cravos.

11 de julho é dia de S. Bento e feriado municipal. São realizadas várias missas solenes.

A parte profana conta com um programa bastante diversificado, onde se destacam os concertos, arruadas de bombos, atividades desportivas, exibições etnográficas e várias sessões de fogo-de-artifício.

No recinto da feira tem lugar o típico arraial com todas as características minhotas, barracas de vinhos e petiscos, artesanato e divertimentos.

local: Praça 25 Abril | GPS: 41°20’29.9”N 8°28’24.2”W

Semana anterior ao segundo domingo até à segunda-feira seguinte

Festa de Nossa Senhora do Bom Despacho | Maia

As Festas do concelho da Maia em honra a Nossa Senhora do Bom Despacho são uma tradição na cidade da Maia que remonta a meados do século XVIII, havendo uma narração datada de 1733.

É uma expressão de fé associada a manifestações culturais, desportivas e lúdicas, que têm a capacidade de construir e solidificar uma comunidade que se pretende unida e pautada por valores propícios ao bem comum.

local: Av. Visconde Barreiros e Largo da Igreja | GPS: 41°13’58.04”N 8°37’31.56”W

Segunda semana

Romaria de Santa Helena da Cruz | Tarouca

Durante nove dias, a Serra de Santa Helena acolhe a população nas tradicionais novenas.

O ponto alto dos festejos tem lugar no segundo domingo de julho, com a eucaristia normalmente presidida pelo Bispo de Lamego, à qual se segue a Bênção dos Campos e a Procissão do Adeus.

Durante o dia da festa, tem também lugar a tradicional Feira Anual.

A singularidade das comemorações em honra de Santa Helena da Cruz atrai, anualmente, centenas de visitantes ao cume da Serra, havendo inclusive a tradição de pernoitar nas imediações do santuário durante os dias de festa.

local: Serra de Santa Helena | GPS: 41°0’5.96”N 7°47’40.69”W

Segundo fim-de-semana

Festa de Vilar de Maçada em honra do Senhor Jesus da Capelinha | Alijó

A Festa de Vilar de Maçada realiza-se em julho e é dedicada ao Senhor Jesus da Capelinha.

Esta romaria é por norma muito animada, especialmente a nível musical, e por isso conta sempre com muita adesão por parte dos jovens que a ela acorrem com um grande espírito de diversão.

local: Vilar de Maçada | GPS: 41.268259257791044 -7.466583251953125

Festas do concelho | Fafe

As Festas em honra de Nossa Senhora de Antime e de Nossa Senhora das Dores têm origem numa conhecida lenda.

Segundo esta, a imagem da Virgem teria aparecido no Monte de S. Jorge, local disputado pelas duas freguesias, Fafe e Antime.

Após longas discussões, as populações decidiram que a imagem de Nossa Senhora de Antime ficaria todo o ano na Igreja de Antime mas, no dia da sua festa, os homens de Antime iriam levá-la ao limite da paróquia.

Aí, os de Fafe a levariam para a sua vila, onde festejariam até ao pôr-do-sol, altura em que a imagem de Nossa Senhora voltaria à sua residência habitual.

Atualmente, depois da eucaristia, começa a procissão.

Dez homens, de sobrepeliz branca e pés descalços, pegam no pesado andor onde está instalada a imagem da Nossa Senhora da Misericórdia, com o ilho ao colo, enfrentando três horas de caminho.

Junto à Ponte de S. José, na fronteira entre as freguesias, dá-se o encontro entre a imagem de Nossa Senhora de Antime e da imagem de Nossa Senhora das Dores.

Aí, frente a frente, fazem uma pequena vénia, que simboliza as boas vindas de Fafe à sua convidada de Antime. A Senhora é, então, de Fafe, ainda que por poucas horas. A procissão prossegue, pára nos Paços do Concelho, passa pela Igreja Matriz e termina na Igreja Nova de S. José.

Ali permanece até às 18:00 horas, regressando a Antime. Ao final da tarde, cumpridas as promessas, a imagem regressa ao seu lugar de todo o ano.

local: Centro da Cidade | GPS: 41°27’05.91”N 8°10’15.18”W

Festa do Mártir São Sebastião | Matosinhos

A Festa do Mártir S. Sebastião é a festa dos pescadores de Matosinhos. Da Igreja Matriz sai uma majestosa procissão que vai até à Doca Pesca.

Os pescadores exprimem ao seu santo padroeiro toda a sua devoção e pedem-lhe um mar farto e seguro. Vestem os seus filhos de anjinhos, carregam o andor do Mártir S. Sebastião e engalanam os seus barcos para que sejam benzidos, juntamente com o mar.

No domingo de manhã assistem a uma Missa Solene na Igreja do Bom Jesus de Matosinhos. A festa religiosa não acaba sem um espetáculo de variedades e de ranchos folclóricos, seguido de um magistral fogo-de-artifício.

local: Lota de Matosinhos | GPS: 41.183781 8.695921

Festa da Vila de Murça em honra de Nossa Senhora dos Aflitos e de São Domingos | Murça

É a maior romaria do concelho de Murça, em honra de Nossa Senhora dos Aflitos e S. Domingos.

A majestosa procissão de dezenas de andores levados em ombros, até ao altivo morro de S. Domingos, é o momento alto das celebrações.

Durante dois dias, acorre a Murça gente de toda a região que entre o religioso, o tradicional e o pagão celebram a memória deste povo.

local: Freguesia de Murça | GPS: 41°40’81”N -7°45’37”W

Sebastianas | Freamunde – Paços de Ferreira

Sebastianas são as festas da cidade de Freamunde, em Portugal, celebradas em honra de São Sebastião. É uma festa anual que decorre sempre no segundo fim-de-semana de julho.

Com mais de 115 anos de história, a festa foi crescendo de importância e dimensão.

Inicialmente, Festas em honra de São Sebastião só na parte religiosa, com o decorrer dos anos foram evoluindo para as Sebastianas atuais. São, agora, misto de festa sagrada e profana, com uma parte cultural e de animação muito mais marcada, sem nunca perder a raiz popular.

Ao longo dos últimos anos, tem vindo a obter uma maior participação de público, sendo uma atração turística com mais de 120 mil visitantes.

local: Centro da cidade de Feamunde

Romaria de São Bento da Porta Aberta | Paredes de Coura

Conta a lenda que, após a conclusão da Capela S. Bento, colocaram o santo no altar e no dia seguinte a porta da capela estava aberta. Voltaram a fechar e esta aparecia sempre aberta.

A Confraria decidiu então retirar a porta de madeira e colocar uma porta rendilhada em ferro para o santo poder ver para o exterior e daí nasceu a designação de S. Bento da Porta Aberta.

É uma das romarias do concelho de Paredes de Coura com mais fiéis, os poderes milagrosos atribuídos a este santo que nos “livra” de cravos e verrugas atrai os crentes courenses e dos concelhos limítrofes.

local: S. Bento – Cossourado | GPS: 41°55’55,21 N 8°37’43,15 W

Segundo domingo

Festa da Senhora da Lapa | Vieira do Minho

A Capela da Senhora da Lapa, situada no Monte do Penamourinho, freguesia de Soutelo, foi construída em 1694 a mando de João Gonçalves e sua esposa Margarida da Silva. Esta capela destaca-se pela sua originalidade, uma vez que foi edificada no interior de um penedo.

É de salientar ainda a porta da entrada que data de 1898, várias inscrições gravadas no teto e o quadro encaixilhado com a história do santuário escrita pelo Padre José Maria Machado em 1851.

Nas imediações do santuário existem um coreto, várias fontes, as instalações que dão apoio à romaria anual (segundo domingo de julho) e um miradouro.

local: Freguesia de Soutelo | GPS: 416.038.139 81.954.699,17

Festa da Senhora de ao Pé da Cruz | Baião

A festa da Senhora de ao Pé da Cruz tem um dos seus pontos altos na noite de sábado com arraial, animado por dois conjuntos musicais, complementado com as atividades do parque de diversões e pelas tendas de brinquedos, bebidas, petiscos e doçaria.

À meia-noite há fogo-de-artifício.

No domingo, destacam-se as festividades religiosas com a procissão ao final da tarde que sai da Capela da Senhora de ao Pé da Cruz em direção à Igreja Matriz de Ancede, voltando novamente ao ponto de partida. A animação mantém-se durante todo o evento.

local: Rua Nossa Senhora de ao Pé Da Cruz – Ancede | GPS: 41.129979 -8.014285

Segundo e terceiro fim-de-semana

Festas do Marco | Marco de Canaveses

As Festas do Marco são o principal evento cultural do concelho, decorrem, anualmente, no mês de julho e conjugam um conjunto de atividades de cariz cultural, religioso, enogastronómico e social.

Durante dez dias, a Câmara Municipal promove um conjunto de atividades de animação que criam oportunidades de lazer e diversão, numa perspetiva intergeracional e para todos os gostos.

A promoção e divulgação das potencialidades do concelho, assente nas raízes locais com a realização das Feira de Artesanato e da Feira de Gastronomia, da Feira Social e da Feira dos Vinhos, tem sido uma aposta contínua, valorizando desta forma o património, as paisagens naturais, a hospitalidade e a simpatia dos marcoenses.

local: Jardim Municipal | GPS: 41°11’06.10”N 8° 08’52.63”W

Dias 17 a 20

Festas da cidade de Paredes e em honra do Divino Salvador | Paredes

Festa de carácter religioso e recreativo com espetáculo de fogo-de-artifício. As Festas da cidade e do concelho em honra do Divino Salvador contam com um vasto programa cultural e religioso. O programa religioso é composto por Missa Solene e com a majestosa Procissão em honra do Divino Salvador.

O programa cultural conta com grupos de animação, ranchos folclóricos e com um desfile de carros alegóricos e escolas de samba, o qual se designa Marchas Luminosas.

local: Parque da Cidade de Paredes | GPS: 41.209.078 -8.325.009

Festa de São Bento de Vairão | Vila do Conde

São Bento nasceu em Núrsia, atual território italiano, em março de 480, tendo crescido no seio de uma família abastada e cristã. Foi enviado para Roma para terminar os seus estudos, onde se dececiona com a degradação de valores morais da cidade.

Abandonando-a, dirigiu-se a uma montanha próxima da cidade de Roma, onde se recolheu numa gruta durante três anos, como ermita e para reflexão.

Após esse período funda a Ordem Beneditina, ou de S. Bento, cujo lema é: Ora e Reza. Morreu em março de 547 após uma vida dedicada a Deus e ao auxílio dos outros, sendo-lhe atribuídos diversos milagres.

Irmão de Santa Escolástica, S. Bento é o patrono da freguesia e do Mosteiro de Vairão e é alvo de uma grande devoção por parte da comunidade piscatória.

local: Igreja do Mosteiro de São Salvador e outros locais | GPS: 41°19’58.25”N 8°40’12.02”W

Noite de 24 para 25 de julho

Noite de Romeiros de Santiago | Mondim de Basto

A noite de 24 de julho foi escolhida pela Câmara Municipal para instituir a Noite dos Romeiros de Santiago, na tentativa de recuperar a ancestral romaria.

É hoje, um dos principais eventos das festas do concelho de Mondim de Basto.

É vê-los: lindas moçoilas de lenço, de arrecadas de ouro e de gigas da merenda à cabeça, homens de colete, correntes de cavalinho e chapéu de três bicos com a estampa de Santiago.

Estúrdias, tocatas e ranchadas, acompanham os merendeiros na rua com petiscos genuínos e Vinho Verde de Basto e há bailarico até altas horas da madrugada.

local: Núcleo Histórico – Jardim Municipal | GPS: 41°24’40.17’’N 7°57’12.02’’W

Dia 25

Romaria de Santiago | Mondim de Basto

A Romaria de Santiago, que se perde na memória dos tempos, marca Mondim de Basto e o alto da Nossa Senhora da Graça, como o epicentro de toda a região.

O pagamento das promessas anuais continua a ser a grande motivação dos romeiros. Chegam de noite a pé, animados pelas tocatas e pelo bucólico canto das mulheres de Basto.

De madrugada sobem o monte sagrado para assistir às celebrações religiosas e profanas. Por rotas e caminhos de antiguidade regressam ao lar, cantando, dançando e fazendo a festa pelas localidades atravessadas.

A sua existência estará, provavelmente, relacionada com as antigas rotas dos peregrinos que demandavam a Santiago de Compostela.

local: Senhora da Graça – Mondim de Basto | GPS: 41°24’59.01’’N 7°54’56.35’’W

Dias 25 a 26

Festas do concelho em honra de São Tiago | Celorico de Basto

As Festas do Concelho decorrem no fim-de-semana de 25 de julho e contemplam uma série de atividades culturais, com ênfase para o Cortejo Etnográfico que envolve as associações, entidades e coletividades do concelho.

Nesses dias, decorrem grandes concertos musicais com grupos nacionais. Neste âmbito, promove-se o folclore e os despiques de bombos.

local: Praça Cardeal D. António Ribeiro e Praça Albino Alves Pereira | GPS: 41.388080° N 8.000083° W

Dias 28 e 29

Romaria de Santa Marta da Falperra | Braga

A Falperra vive o seu grande dia de Romaria em honra de Santa Marta e de Santa Maria Madalena, celebrada pela Igreja a 29 de Julho.

Trata-se da segunda maior festa de Braga e uma das mais antigas da região do Minho, atraindo milhares de romeiros.

O programa desta romaria congrega o sagrado, o tradicional e o profano: à devoção e pagamento de promessas, juntam-se os bailaricos, a venda ambulante, os merendeiros e os foguetes.

local: Falperra | GPS: 41.518946 – 8.391599

Último fim-de-semana

Festa da Senhora da Boa Morte | Correlhã – Ponte de Lima

São dias de festa, apreciados por quem habitualmente não perde a oportunidade de assistir aos vários momentos do programa da romaria.

Aqui pede-se auxílio na morte, mas celebra-se também a vida, com a música, dança e os foguetes.

No sábado de manhã, a Feira do Gado, à tarde, as bandas de música, à noite, o baile e o fogo-de-artifício. No domingo, a procissão é o ponto alto desta romaria.

local: Rua do Santuário da Senhora da Boa Morte – Correlhã | GPS: 41°44’16,320”N 8°36’9,408”W

Festa Grande do concelho em honra do Senhor dos Aflitos | Lousada

Todos os anos, no último fim-de-semana de julho, a vila de Lousada enche-se de alegria e animação com a Festa Grande do concelho em honra do Senhor dos Aflitos.

Bombos, gigantones e cabeçudos, Feira Franca e Concurso Pecuário, Missa Solene e Majestosa Procissão, fanfarra e bandas de música, artistas da música ligeira, provas de ciclismo e a Marcha Luminosa preenchem um programa que atrai diariamente milhares de forasteiros.

Em cada noitada, o fogo-de-artifício e as tradicionais vacas de fogo, figuração tosca de um alentado bovídeo, que vai lançando sobre a assistência bichas-de-rabear, o que pretexta cenas hilariantes que o povo muito aprecia.

Na noitada de domingo, o Monte do Senhor dos Aflitos é iluminado por milhares de tigelinhas, proporcionando um espetáculo original.

local: Av. do Senhor dos Aflitos – Silvares | GPS: 41°16’38.25’’N 8°16’56.93’’W

Festas em honra de Santa Maria da Feira, Santa Bárbara e São Frutuoso | Constantim – Vila Real

Estas festas, que se realizam – no último fim-de-semana de Julho – em Constantim (perto do santuário proto-histórico de Panóias, e que, entre a sua fundação – em 1096, por foral de foral do conde D. Henrique e de D. Teresa, – e 1289, ano da fundação de Vila Real, foi capital administrativa e jurídica das Terras de Panóias) têm tradições peculiares:

despique entre duas bandas filarmónicas, na noite de domingo, e que dura até “altas horas” da madrugada; antes de se despedirem, ambas as bandas, acompanhadas de muitas dezenas de habitantes e de forasteiros, vão do recinto das festas até ao adro da Igreja, onde terminam as respetivas atuações.

No final da procissão, o pároco dá a beijar aos fiéis devotos a Santa Cabeça (crânio de São Frutuoso Gonçalves, natural de Constantim, que nasceu em 1070, foi frade e prior do Mosteiro de Caramos, visitou Jerusalém, e morreu em Constantim, como abade da respetiva igreja, com fama de santo, em 1162).

Ainda hoje há inúmeros devotos que demandam a Constantim à procura da cura de diversos males, para o que assistem à Missa, beijam a Santa Cabeça e cumprem com as respetivas promessas.

local: Constantim – Vila Real

Festa de Nossa Senhora do Livramento | Paredes de Coura

Durante muitos anos a Romaria da Senhora do Livramento era o local predileto do pagamento de promessas da população de Paredes de Coura e dos concelhos limítrofes, ou por terem “livrado” os jovens mancebos do serviço militar ou da ida para o Ultramar.

Hoje em dia interpela-se a santa para nos “livrar” dos mais variados males.

local: Outeiro – Formariz | GPS: 41°55’28,26 8°35’10,61

Último domingo

Senhora do Amparo | Valongo

Tradicionalmente, no último domingo de julho, realiza-se a Romaria da Senhora do Amparo. No sábado à noite da semana anterior, em procissão de velas, a imagem da Senhora é trasladada para a Igreja Matriz.

No dia da festa, de manhã, acompanhada por vários andores, regressa novamente ao santuário da sua invocação em Majestosa Procissão. À tarde há espetáculo, destacando-se o rancho folclórico e a banda de música locais.

Um elegante tapete florido com cerca de dois quilómetros, entre a Igreja Matriz e o santuário, caracteriza esta festa, tornando-se num cartão-de-visita, revelador da devoção e dedicação dos alfenenses.

local: Rua Nossa Senhora do Amparo – Alfena | GPS: 41°14’44,87”N 8° 30’ 46,38”W

Romaria ao Santuário do Senhor do Monte | Boticas

Localizado na Serra do Facho, é um dos maiores santuários do concelho.

Conta a lenda que antigamente era apenas um caminho por onde passavam os almocreves que ali paravam para descansar e por hábito colocavam uma esmola num nicho, apelando à proteção divina contra os ladrões.

Até ao dia da aparição do Senhor do Monte numas pedras onde ainda hoje se podem ver as pegadas. O povo construiu-lhe ali uma capelinha e o culto cresceu de tal forma que as esmolas permitiram a construção de uma igreja, cujas pedras foram transportadas em carros de bois pelos lavradores locais.

É considerado o protetor dos animais e em sua honra realiza-se anualmente esta festa, cuja tradição se mantém, no sábado, com o ritual de levar o gado a dar três voltas ao santuário.

No domingo, o santuário enche-se de fiéis para assistirem à celebração religiosa e à majestosa procissão que se realiza em volta do santuário, acompanhada por várias bandas de música.

Depois, comem-se as merendas, atua um grupo musical e passeia-se pelo recinto onde os vendedores ambulantes expõem os seus produtos.

local: Santuário do Senhor do Monte – Pinho | GPS: 41°39’43” N 07°37’60” W

Festa em honra do Padroeiro Salvador de Lordelo | Paredes

Estas são as maiores festas da freguesia. Tem Missa Solene e procissão.

No que diz respeito à animação, participam grupos de artistas populares, ranchos folclóricos e bandas de música. No final, existe um espetáculo de fogo-de-artifício.

local: Praça da Comunidade | GPS: 41.222.185 8.411.419

Dias 31 de julho, 01 e 02 de agosto

Festa da Vila e do Concelho | Vila Pouca de Aguiar

Evento popular, de cariz religioso com grande participação da população residente e emigrante. A animação inclui bandas filarmónicas, fanfarras e Arruadas de Bombos, a par de espetáculos de grande escala, realizados ao ar livre, no centro da sede do concelho.

A procissão de domingo, dedicada ao padroeiro da sede do concelho e aos padroeiros das freguesias, é o momento alto das comemorações, de grande solenidade e religiosidade popular.

local: Rua Dr. António Gil | GPS: 41°29’57.82”N 7°38’46.20”W

Última semana até 15 de agosto

Festas em honra de Nossa Senhora da Saúde | Porto

No Jardim de Arca de Água e no Largo do Campo Lindo, nesta romaria os visitantes encontram carrosséis, comes e bebes, artesanato, doçarias, louças e marroquinaria, entre outros.

A animação é constante com concertos diários. A majestosa procissão decorre no dia 15 de agosto de tarde e o fogo-de-artifício decorre dias 14 e 15 de agosto à noite.

local: Praça Nove de Abril e Largo do Campo Lindo – Paranhos | GPS: 41.171903 -8.611972

Fonte: informações retiradas daqui