O Verde-Gaio | danças do povo português

O Verde-Gaio

Embora seja uma dança tipicamente nortenha, o Verde-Gaio dança-se em quase toda a região do país ao norte do Tejo e particularmente no Ribatejo e Estremadura, entre o Lis (Leiria) e o Sado (Setúbal).

É uma moda de cadeia com acompanhamento de auto: quadras fixas e várias.

Sendo o Verde-Gaio mais popular no norte do que no sul, é curioso notar que é na região de entre o Lis e o Sado que o bailam melhor e mais a primor.

Em geral esta dança é acompanhada com harmónica ou realejo.

Maneira de dançar o Verde-Gaio

Posição inicial

Os pares alinham frente a frente, com os braços levantados.

1º passo

Cada par inclina-se para o outro par, apoiando o pé esquerdo, cruzando em frente do pé direito e trocando o passo.

Meia volta, por salto, cruzando a perna direita em frente da esquerda e trocando o passo.

Todo este movimento é realizado com os pares deslocando-se em volta.

2º passo

Regressa-se à posição inicial.

Dois passos de saltitar com elevação dos joelhos; três batimentos de pé no chão.

E repetir em sentido contrário, em roda.

3º passo

Regressa-se à posição inicial.

Dois passos de saltitar cruzando as pernas; três batimentos do pé, passando os pés alternadamente intercalados.

Em roda.

Quando voltem ao seu lugar com este mesmo passo, os que passarem por fora passarão depois por dentro.

*****

Não canteis o verde-gaio
que o não sabeis cantar:

 

Coro:
Olaré se há
toma lá, dá cá;
como o verde-gaio
não há, não há.
(bis)

Tens um requebro no meio
Nem todos o sabem dar.

Coro:
Olaré, etc.

 

Verde-Gaio é moda nova
cantada é bem bonita:

Coro:
Olaré, etc.

 

Todas as modas acabam
só o verde-gaio fica.

Coro:
Olaré, etc.

Partitura

O Verde-Gaio | danças do povo português

Fonte: “Danças do Povo Português”, Tomaz Ribas (texto editado e adaptado)