O gigante | contos populares portugueses

O gigante | contos populares portugueses

O gigante

Um pai tinha três filhos.

O mais velho quis a sua parte e foi correr mundo. Foi servir para casa de um mercador.

Um dia o irmão do meio quis ir ter com ele. Como o pai não queria deixá-lo, foram os dois irmãos e o pai.

Chegaram, à aventura, a casa do mercador. Lá perguntou o pai pelo filho, até que ele apareceu.

Depois foi o pai, quando o achou, com os três filhos para casa.

Perderam-se no caminho e meteram-se por um arvoredo.

Como já era noite, ficaram ali a dormir aquela noite. Mas o mais novo não dormiu.

Sentiu cantar umas rãs e logo viu que ali havia lenteiros (terrenos húmidos).

Dirigiu-se para lá, mas as rãs cantavam sempre cada vez mais longe. Até que foi dar a um palácio que tinha três luzes.

Viu uma menina estar ao pé da janela, e ele pediu-lhe um copo de água.

Ela deu-lho e disse se ele era capaz de a desencantar e mais às três irmãs e ao pai, que o seu encanto era um gigante.

O rapaz voltou para o monte e lá no fundo de uma cova viu estar um gigante a assar um boi.

O rapaz dirigiu-se a ele e perguntou-lhe para que era aquele frango que ele estava a comer.

O gigante ficou muito admirado de ele chamar aquilo um frango.

O rapaz disse que costumava comer três daqueles ao jantar.

O gigante, então, disse que ele havia de comer aquele, senão que o matava.

O rapaz disse que sim e, como não podia mexer o boi, disse ao gigante que ele é que o havia de voltar.

Quando o viu assado comeu um bocado até se fartar e depois disse ao gigante que o não queria, que estava mal feito.

O gigante comeu-o.

Depois disse-lhe que fossem ver quem era capaz de subir mais depressa a escada do palácio.

O rapaz disse que sim; mal lá chegou, subiu muito depressa, agarrou numa grande bola de ferro e atirou-a à cabeça do gigante, que o matou.

Logo a primeira princesa se desencantou.

Ela disse que o encanto da segunda era um mocho.

O rapaz matou o mocho e a segunda ficou desencantada.

Depois a primeira disse-lhe que o encanto da terceira era um galgo.

O rapaz armou-lhe um laço e desencantou-se a terceira e o rei, pai delas.

Depois voltou para onde estava o pai e os irmãos a dormir.

Quando acordaram foram a uma estalagem, onde já estavam o rei e as três filhas desencantadas.

A primeira casou com o rapaz e as outras casaram cada uma com o seu irmão, e ficaram depois todos juntos e muito felizes.

Consiglieri Pedroso – Contos Populares Portugueses