Voto de Pesar pelo falecimento de Luís Vieira Marques

A Câmara Municipal de Ourém aprovou, por unanimidade, um Voto de Pesar, a propósito do falecimento de Luís Vieira Marques, distinto fatimense e fundador da Casa do Povo de Fátima. O voto foi proposto pelo Presidente Luís Miguel Albuquerque.

“Faleceu, aos 88 anos de idade, o fundador da Casa do Povo de Fátima, Luís Vieira Marques.

O processo de fundação, daquela que é uma das associações mais antigas da freguesia de Fátima, teve início a 11 de setembro de 1969, mas só foi oficializado em 1970.

A Casa do Povo de Fátima foi formalmente constituída com estatutos aprovados por alvará do subsecretário de Estado do Trabalho e da Providência a 12 de março de 1970, com duas componentes de atividade: a social e a cultural.

Luís Vieira Marques dedicou grande parte da sua vida à comunidade de Fátima. Os fatimenses e o país devem-lhe parte da preservação do património cultural do nosso povo.

O seu trabalho nem sempre foi reconhecido, mas foi acarinhado por muitos.

Defensor das tradições populares, foi responsável pelo Rancho Folclórico da Casa do Povo, criando, anos mais tarde, o Rancho Infantil da Casa do Povo de Fátima. Aqui era carinhosamente conhecido e tratado por “Ti Luís”.

Foi um dos fundadores da Associação Folclórica da Região de Leiria-Alta Estremadura.

Também esteve ligado ao então Centro Paroquial de Fátima, onde dedicou alguns anos da sua vida. Sempre com muito afinco e, sobretudo, com grande disponibilidade. Entre 1974 e 1976, foi Presidente de Junta de Freguesia de Fátima.

Por tudo isto, por todos os feitos e dedicação em prol dos outros, o Executivo propõe um voto de pesar pelo falecimento de Luís Vieira Marques. Caso seja aprovado ser dado conhecimento à sua família.

Ourém, 1 de junho de 2020

(Texto editado)

Se quiser receber no seu email os novos artigos publicados, subscreva a nossa Newsletter!
Mantemos os seus dados totalmente privados e nunca os vamos partilhar com outros. Leia a nossa Política de privacidade e responsabilidade