Menino Jesus da Cartolinha- Lenda de Miranda do Douro

Lenda do Menino Jesus da Cartolinha | Miranda do Douro

O Menino Jesus da Cartolinha

A lenda mais conhecida de Miranda do Douro, cidade do distrito de Bragança, no nordeste transmontano, banhada pelos rios Fresno e Douro e em plena fronteira com Espanha, é a do Menino Jesus da Cartolinha.

Conta a tradição que a cidade se encontrava cercada de tropas espanholas, estando estas na eminência de tomarem as muralhas, muito cobiçadas pela sua importância estratégica. De repente surgiu, não se sabe de onde, um jovem que ia gritando pelas ruas, incitando toda a população à defesa da localidade.

A população já se encontrava descrente e sem forças não podendo oferecer resistência por muito mais tempo, pois o cerco mantinha-se há vários meses. A fome e a sede eram os principais inimigos da população sitiada.

Mas, como por milagre, o incitamento feito por aquele jovem fez renascer as forças já quase esgotadas, e, após uma dura batalha, os invasores foram expulsos.

A praça de guerra foi salva! Procuraram o menino-prodígio! Queriam homenageá-lo, honrá-lo, mas não o encontraram. Como aparecera assim também desaparecera!

Foi um milagre de Jesus”- do Menino Jesus da Cartolinha – disse o povo.

Outra lenda!

Outra lenda conta que havia na cidade um jovem oficial, noivo de uma senhora da Corte, com a data de casamento marcada.

Na defesa da praça, cercada por tropas espanholas, esse jovem, que teria uma brilhante carreira militar, morre. A noiva fez então a promessa de lhe honrar a memória, oferecendo ao Menino Jesus a farda correspondente à que o seu noivo iria vestir depois da guerra.

Os mirandeses têm tanta fé no seu “Menino” que ainda hoje exclamam em momentos de grande aflição “Ai, Meu Menino! Ai Meu Menino!”.

Estas lendas podem estar relacionadas com a Guerra da Restauração da independência (1640-1668) ou com a Guerra da Sucessão espanhola.

A figura do Menino Jesus da Cartolinha está na Sé Catedral de Miranda, em altar próprio. A imagem sai em procissão no Dia de Reis, vestido com a tradicional capa de honras mirandesa, e o seu andor é carregado por quatro crianças.

Fonte (texto adaptado) | Imagem

 

Exit mobile version