Festas e Romarias dependentes da data da Páscoa

 

Quinze dias após a Páscoa, num domingo

Festa de Nossa Senhora da Saúde – Sernancelhe

Em Fonte Arcada, realiza-se quinze dias após a Páscoa e é precedida da Novena de Pregação. A celebração ficou conhecida pela sua procissão, em que os carros de bois transportavam os andores desde a igreja até à capela. Paralelamente, o recinto do santuário acolhe uma feira, tal como no tempo da franqueada feira medieval, mas agora adaptada aos tempos modernos.

local: Nossa Senhora da Saúde | GPS: 40°57’49.49’’N 7°31’11.42’’W

Quarto domingo depois da Páscoa

Romaria de São Torcato – Moimenta da Beira

A Romaria de S. Torcato é a maior e mais afamada do concelho. Acorrem a ela todos os anos milhares de peregrinos pela sua tradição. Os devotos fazem as suas preces e pedidos, sendo tradição colocar o chapéu do Santo (chapéu de três bicos) na cabeça dos devotos que se ajoelham junto do altar da sagrada imagem. Através do chapéu, S. Torquato concede as suas graças, o povo acredita que o gesto é “milagroso”. Em forma de agradecimento os peregrinos fazem a romaria à volta da igreja, capela e dentro das mesmas.

local: Santuário de S. Torcato – Cabaços | GPS: 41°1’32.79’’N 7°34’23.00’’W

Quarenta dias após a Páscoa

Festas de Nossa Senhora do Castelo – Arcos de Valdevez

Ocupando um promontório a oeste da vila, local original de um castelo medieval, o Santuário de Nossa Senhora do Castelo alberga um dos cultos mais ancestrais e importantes do concelho, que movimenta centenas de pessoas. Estas visitam ainda Arcos de Valdevez, por estes dias, para apreciarem os tapetes loridos que decoram profusamente as principais artérias do burgo arcuense. As festividades realizam-se atualmente em maio ou junho, no Domingo de Ascensão, ou seja, quarenta dias após a Páscoa, considerando-se o principal dia da romaria o domingo em que a imagem de Nossa Senhora regressa da vila para a sua ermida, situada no Monte do Castelo. Daí havia saído dias antes para a Igreja de Vila Fonche e desta para a Igreja Matriz. Depois do regresso, permanecerá na sua morada mais um ano.

local: Monte do Castelo – Igreja de Vila Fonche e Igreja Matriz de Arcos de Valdevez | GPS: 41° 50’ 51’’N 8° 26’ 59’’W

Festa da Santa Cruz  – Alvarães – Viana do Castelo

A Festa da Santa Cruz – Andores Floridos de Alvarães é uma das mais poéticas manifestações de fé, cultura e arte popular de Viana do Castelo, integrando o ciclo vianense da flor, um verdadeiro vislumbre de cor e perfume de flores silvestres. O bordado desta arte popular move anualmente os alvaranenses à concretização de onze admiráveis andores revestidos por pétalas de lores, coladas uma a uma e catorze cruzes igualmente bordadas.

Difícil de descrever a policromia das cores, o engenho e arte dos andores loridos, a majestosa procissão e a magia do arraial, que contagiam os milhares de visitantes que engrandecem o ego da vila.

local: Alvarães | GPS: 41.633856 -8.740103

Festa de Nossa Senhora do Martírio – Baião

As festas iniciam-se na noite do dia 15 com a Procissão de Velas, seguindo-se a tradicional “noitada” com animação musical, fogo-de-artifício, atividades no parque de diversões e onde também não faltam os doces tradicionais. O programa de animação mantém-se durante o fim-de-semana, destacando-se a Missa Solene às 11h00 horas e a procissão às 17h30 do dia 17 de maio.

local: Estrada Nossa Senhora do Martírio – Santa Cruz do Douro | GPS: 41.106503 -8.007617

Festa de Santa Rita – Ponte da Barca

A Festa em honra a Santa Rita decorre 40 dias após a Páscoa num santuário do século XVIII, erguido em sua honra. Esta é uma das festividades mais significativas do concelho.

local: Santa Rita – Vila Nova de Muía |GPS: 41.800424 -8.392422

Quarenta dias depois da Páscoa, numa quinta-feira

Festa em honra de Nossa Senhora da Ascensão e da Senhora da Orada – Melgaço

O Feriado Municipal de Melgaço é devoto a Nossa Senhora da Ascensão e celebrado, na véspera, com animação musical de carácter popular. Como a celebração é coincidente com a da Senhora da Orada, no dia há missa, celebrada no Convento das Carvalhiças, seguida de procissão igurativa até à Capela da Senhora da Orada.

local: Vila de Melgaço – GPS: 42°06’46 8°15’33

Quinta-feira da Ascensão e fim-de-semana seguinte

Festa da Ascensão – Peso da Régua

A Festa da Ascensão realiza-se quarenta dias após o domingo de Páscoa, na quinta-feira da Ascensão e celebra a Ascensão de Jesus Cristo ao Céu após a sua Ressurreição. Em Godim, a festa religiosa funde-se com as tradições populares, sendo comemorada com a animação dos grupos de cariz folclórico, com desgarradas, danças e cantares e uma feira de produtos tradicionais na qual o queijo é rei. Por esse motivo, esta é também conhecida como a Festa do Queijo.

local: Godim | GPS: 41°10’16.83”N 7°48’11.79”W

Domingo seguinte à quinta-feira da Ascensão

Festa de Santo Adrião – Castelo de Paiva

Esta festa realiza-se num dos locais mais bonitos do concelho, o Monte de Santo Adrião, na freguesia de Real. As cerimónias religiosas têm início na Igreja Matriz da freguesia com a celebração de uma missa, saindo no final uma procissão, seguindo serra acima, com os andores a serem levados às costas por devotos como pagamento de promessas. Chegados ao cimo do monte, é rezada uma missa na capela em honra de Santo Adrião. No inal, as pessoas aproveitam as características do local para partilharem os seus merendeiros e darem um pé de dança.

local: Monte de Santo Adrião – Real | GPS: 40.584.825 -8.145.640

51 dias após a Páscoa com início duas semanas antes

Festa do Senhor de Matosinhos – Matosinhos

Momento alto entre as romarias do concelho e do norte do país, prolonga-se por quase três semanas de festividades religiosas e atividades lúdicas, culturais e desportivas. Milhares de lâmpadas iluminam o espaço da festa e a Igreja do Bom Jesus de Matosinhos, cujos altares são artisticamente decorados com lindíssimas flores. No templo, obra de Nasoni, rezam-se sermões e missas, de festa e solenes, e sai uma grandiosa Procissão ao Senhor do Padrão. Bandas de música animam as ruas e os tradicionais coretos, expõe-se artesanato, rememoram-se lendas e tradições, mostra-se o Inventário do Património Arquitetónico e Religioso de Matosinhos ou, em jeito de festival, divulgam-se os receituários gastronómicos de peixes e de mariscos. Entre o fogo de bonecos, na terça-feira à tarde e o esplendoroso fogo-de-artifício de sábado à noite, há matraquilhos, carrosséis e carrinhos de choque, farturas, sardinhas assadas e caldo verde ou – forma suprema de ir à festa – comprar louça tradicional nas barraquinhas da Feira da Louça.

local: Principais ruas de Matosinhos | GPS: 41°10´59.1”N 8° 40´59.4”W

1ª quinta-feira após o domingo da Santíssima Trindade

Festa do Corpo de Deus – Penafiel

De entre as festas e romarias penafidelenses tem renome a Festa do Corpo de Deus, celebrada ainda à moda antiga (desde o século XVI), com a presença nas ruas, já na véspera, da Cavalhada, da Serpe e dos Bailes dos Ofícios, que com o Estado de S. Jorge e o Boi Bento tomarão parte na solene procissão.

Desde finais do século XIX que também na véspera percorre a cidade o Cortejo do Carneirinho, desfile de animais enfeitados, um por cada grupo de alunos do ensino básico, que o oferece festivamente ao seu professor celebrando o final do ano letivo, memória do pagamento feito pelos pais de outros tempos, antes do ensino se tornar público.

local: Penafiel | GPS: 41°12’24.610” N 8°17’0.924” W

Domingo seguinte ao dia do Corpo de Deus

Festa do Corpo de Deus – Melgaço

Esta celebração acontece no Convento das Carvalhiças, com Missa seguida da Procissão do Corpo de Deus através das principais artérias da vila enfeitadas com coloridos tapetes florais.

local: Ruas da Vila | GPS: 42°06’46 8°15’33

Fim-de-semana a seguir ao feriado do Corpo de Deus

Festa do Corpo de Deus – Festa da Coca – Monção

Todos os anos, Monção celebra a Festa do Corpo de Deus – Festa da “Coca”. Na procissão participam todas as Cruzes e Pendões das paróquias que formam o arciprestado de Monção, com as respetivas Irmandades. Após o percurso habitual, a procissão recolhe à Igreja Matriz e o povo desloca-se para o Souto, onde terá lugar o torneio entre o bem e o mal. O povo dispõe-se em redondel enquanto o cavaleiro S. Jorge, que representa o bem, e o dragão conhecido por Coca, que representa o mal, tomam posições. O torneio demora o tempo que leve ao cansaço dos participantes ativos ou vença a habilidade de S. Jorge concretizada nos golpes desferidos na Coca.

local: Praça Deu-La-Deu e Souto | GPS: 42.07862795 -8.48169208; 42,076346 -8,478464

Festa em honra do Senhor da Pedra – Vila Nova de Gaia

A Capela do Senhor da Pedra localiza-se num rochedo batido pelo mar, na praia de Miramar. A sua edificação, a partir de uma planta centrada deforma hexagonal, pela conceção arquitetónica, poderá remontar ao século XVII, embora testemunhos documentais apontem para o século XVIII. O seu interior possui três retábulos em talha policroma e dourada de influência rococó e um púlpito de madeira. De salientar a imagem do Senhor da Pedra: um Cristo Crucificado.

O culto popular ao Senhor da Pedra manifesta-se através da romaria do domingo da Santíssima Trindade e é considerada uma das maiores e das mais carismáticas do concelho. No entanto, são muitos os que visitam o local durante todo o ano. A praia e a Alameda do Senhor da Pedra são motivos adicionais para visita e lazer.

local: Alameda do Senhor da Pedra – Gulpilhares | GPS: 4104’11.95”N 8039’15.11”W

Sétima semana após a Páscoa

Festa do Divino Espírito Santo – Trofa

A Festa do Divino Espírito Santo ocorre, na sétima semana após a Páscoa, em duas freguesias distintas, S. Martinho de Bougado e S. Mamede do Coronado.

local: S. Martinho de Bougado: Rua Dom Pedro V, Parque Nossa Senhora das Dores e Dr. Lima Carneiro. S. Mamede do Coronado: Rua do Espírito Santo | GPS: S. Martinho 41°20’11.61”N 8°33’37.24”W; S. Mamede 41°16’10.5”N 8°34’27.2”W

[themoneytizer id=”19156-16″]