Festa de Nossa Senhora das Dores – Paul – Covilhã

A Festa de Nossa Senhora das Dores realiza-se no primeiro Domingo de Julho, no santuário situado nas proximidades da aldeia de Paul (Covilhã – Beira Baixa).

A tradição é bastante mais recente, remontando à altura das Invasões Francesas. Em 1810, o pároco e o povo da aldeia esconderam a imagem num trigal, com medo que fosse destruída pelas tropas de Massena.

Como isso não sucedesse, e em agradecimento, passou a realizar-se uma romaria/festa anual no primeiro Domingo de Julho. Em 1896 foi construída uma pequena capela que seria ampliada em 1954 para o actual santuário, com escadório e sete capelas intermédias.

As festas envolvem milhares de pessoas nos atos litúrgicos que têm o seu ponto alto ao sábado à noite numa impressionante procissão de velas junto da imagem de Nossa Senhora das Dores e que percorre a distância entre o santuário e a Igreja Matriz.

No domingo a imagem da Senhora das Dores regressa em procissão ao santuário e, na parte da tarde organiza-se um cortejo alegórico organizado pelos sete locais da freguesia que correspondem às sete capelas do Santuário.

Nossa Senhora das Dores – Paul

Existem referências ao culto de Nossa Senhora das Dores nesta localidade num documento de 1615, mas foi ignorado nas memórias paroquiais de 1758.

O belo santuário agora existente deve-se ao entusiasmo do Padre José Santiago, que nos anos 50, incentivou o povo a construir a escadaria com 7 capelinhas com imagens em tamanho natural, representando as 7 Dores de Nossa Senhora, e depois a atual capela que data de 1965.

Neste santuário existem diversas instalações de apoio a peregrinos, um Centro Apostólico, para retiros e festas familiares, e um enorme parque arborizado que convida à reflexão e meditação.

Todos os sábados e domingos de tarde o Santuário está aberto para quem quiser nele orar ou simplesmente visitar.

A vila do Paul é uma freguesia do concelho da Covilhã com um grande património cultural. Em 1938 foi eleita como a segunda “aldeia mais portuguesa” a seguir a Monsanto.

Clique para ver imagens do Santuário.

Fonte: GUIA Expresso “O melhor de Portugal” – 12 – Festas, Feiras, Romarias, Rituais (texto adaptado e ampliado)