O Etnográfico de Vila Praia de Âncora já tem casa!

O Etnográfico de Vila Praia de Âncora já tem casa!

Antiga Escola Primária de Vilarinho vai ser, a partir de hoje, a “Casa” do Etnográfico de Vila Praia de Âncora. É o resultado dum investimento da Câmara Municipal de Caminha no valor superior 160 mil euros.

A antiga Escola Primária de Vilarinho torna-se, a partir de hoje, 9 de Junho de 2020, a casa do Etnográfico de Vila Praia de Âncora.

A inauguração vai ser transmitida em streaming na página de Facebook do Município às 11h00.

O investimento da CM de Caminha na remodelação e ampliação do edifício cumpre um sonho antigo da associação cultural. E concretiza a promessa feita pelo presidente da Câmara de Caminha, Miguel Alves, por ocasião do 40º aniversário do grupo.

A cerimónia está marcada para as 11h00, mas, devido às contingências da Covid-19, não poderá ser vivida e partilhada como gostaríamos.

Para ultrapassar esta limitação, e proporcionar a todos quantos o desejem participar, na medida do possível, na ocasião, a Câmara fará a transmissão em direto, em streaming, na página de Facebook do Município.

Esta é também uma forma de incluir no evento as comunidades emigrantes, com fortes raízes na Vila e que muito prezam as suas associações e, no caso, o Etnográfico de Vila Praia de Âncora.

Obras de adaptação e de ampliação

A realização de obras profundas na antiga Escola Primária de Vilarinho, no valor global final de € 162.644,00+IVA, permitiu criar as melhores condições para a sua conversão na Casa do Etnográfico de Vila Praia de Âncora.

A reabilitação conseguiu recuperar o edificado à sua traça original e dotar o edifício das condições básicas para servir de apoio, com conforto e dignidade, às atividades desenvolvidas pelo grupo.

A recuperação desta velha escola, uma peça do património do concelho, visou ainda vocacionar o edifício para a dinamização e suporte das ações culturais, por forma a garantir que as comunidades locais passem igualmente a dispor deste património recuperado e valorizado.

Procedeu-se à recuperação integral da edificação, com o seu desenho original e ao restauro das fachadas à traça primitiva. Para um novo volume foi adotada uma solução “silenciosa“ (na gíria técnica), associando-o à fachada posterior pré-existente.

A organização funcional do edifício parte da entrada principal.

No volume pré-existente desenvolve-se o espaço de ensaios, ligado a uma pequena copa e espaço de convívio. Na área ampliada fica a sala de direção, instalações sanitárias com balneários e espaços diferenciados para arrumos.

Com a entrega do edifício ao Etnográfico de Vila Praia de Âncora concretiza-se a “surpresa” da Câmara Municipal, anunciada por Miguel Alves, na gala de encerramento das comemorações dos 40 anos. Na altura foi divulgada a primeira imagem da futura “sede”.

O Etnográfico de Vila Praia de Âncora já tem casa!

Etnográfico de Vila Praia de Âncora

O Etnográfico de Vila Praia de Âncora foi fundado em 1976. Procura ser uma mostra etnográfica das tradições das gentes das terras do Vale do Âncora e da vertente poente da Serra D’Arga.

No colorido e na variedade dos seus trajes

– de trabalho ou de cotio,

– Domingueiros ou de Festa (traje à Lavradeira, Noivos e Mordomas e Traje de Morgada),

e nas voltas do Vira, da Gota, da Tirana e da Rosinha,

o Etnográfico apresenta o Alto Minho Litoral, com nítida influência do folclore da Serra d’Arga.

Desde 1989, é reconhecido como Instituição de Utilidade Pública e detém, entre vários prémios e condecorações internacionais e nacionais, a Medalha de Mérito Cultural da Câmara Municipal de Caminha.

Do seu reportório fazem parte os Viras, Gotas, Chula, Rosinha, Rusga, Tirana, bem como músicas e canções do cancioneiro alto minhoto e locais.

Fonte: Gabinete de Informação do Munícipe da CM de Caminha (texto editado e adaptado)

Se quiser receber no seu email os novos artigos publicados, subscreva a nossa Newsletter!
Mantemos os seus dados totalmente privados e nunca os vamos partilhar com outros. Leia a nossa Política de privacidade e responsabilidade