A Ementa das Almas em Loriga (Vídeos)

 

Na etnografia de Loriga a existência da “Ementa das Almas” é uma tradição muito antiga, perdendo-se mesmo na noite dos tempos, e que se vem mantendo de geração em geração.

Esta prática religiosa tem lugar na noite de Sábado para Domingo, durante a Quaresma depois da 02h00 da manhã. Antes dessa hora os “Penitentes” começam por se reunir no Adro da Igreja. Pouco depois e, enquanto alguns sobem para a torre da Igreja, outros espalham-se pela vila em pontos altos que lhes possibilite ver a torre, para travarem um “duelo” de cantos, onde evocam e louvam a paixão e morte de Jesus a salvação da Almas. No silêncio da noite os cânticos ecoam pela Vila, acordando os crentes que começam a rezar.

Por meio de badaladas no sino da torre da Igreja anuncia-se a cerimónia.

Vídeos

“Amenta das Almas” – Loriga (Serra da Estrela) – 16.03.2008

 

“Amenta das Almas” – Loriga (Serra da Estrela) – 10.04.2008

 

“Amenta das Almas” – Loriga (Serra da Estrela) – 26.03.2007

 

Bendita e louvada seja,
A paixão do Redentor,
Para nos livrar das culpas
Morreu em nosso favor

Acorda, pecador, acorda,
Do sono em que está “dormente”,
Lembra-te das benditas almas,
Que estão no fogo ardente.

Estas quadras cantadas com música elegíaca, arrastada, dolorosa, ecoam pelas ruas, despertando os que já dormem, para orem pelas almas dos seus mortos queridos, cobrindo a vila de saudades.

– Vozes dos “Penitentes”: – Rezemos com devoção um Padre-nosso e Ave-maria.

– Respondem da torre da Igreja: – Seja pelo Divino amor de Deus, segue-se uma badalada.

Cântico:

Repetidas são as dores,
De contínuo estão gemendo,
Assim são as almas juntas,
No Purgatório ardendo.

-Vozes dos “Penitentes” pela vila: – Rezemos mais um Padre-nosso e outra Ave-maria.

-Respondem os “Penitentes” da torre da Igreja: – Seja pelo Divino amor de Deus.

Clamorosa é a recitação do Padre-nosso e da Ave-maria e pungente é a resposta.

-Vozes dos “Penitentes” pela vila: – Dai-lhes o Senhor, o eterno descanso em paz.

-Respondem os “Penitentes” da torre da Igreja: – Entre o esplendor e luz perpétua, fazei que descansem em paz. Continuar a ler

Fonte dos textos

[themoneytizer id=”19156-16″]