XVIII Desfolhada Tradicional em S. Mamede de Infesta

Desfolhada Tradicional em S. Mamede de Infesta

XVIII Desfolhada Tradicional

No próximo dia 1 de Outubro (Sábado) de 2022, com início às 21h30, o Rancho Típico de São Mamede de Infesta vai realizar uma Desfolhada Tradicional.

Esta iniciativa terá lugar em frente à sede da Casa de Lavoura de António Cavadas dos Santos, e decorrerá de acordo com o seguinte programa:

16h00 – Abertura do serviço de bar com iguarias tradicionais, e música ambiente.

21h30 – Início da Desfolhada, com a participação de:

Rancho Típico de São Mamede de Infesta

Rancho Regional de São Salvador de Folgosa

Apoios: União das Freguesias de São Mamede de Infesta e Senhora da Hora | Município de Matosinhos

A entrada é livre.

Esta iniciativa vai permitir um reviver de tradições do tempo de antanho, onde o trabalho comunitário era uma constante.

Esta desfolhada à época era a última grande atividade agrícola a ser realizada.

Por isso, a ajuda dos vizinhos era necessária e por ser a derradeira era considerada desfolhada de festa pois haveria bailarico até de madrugada.

Era a alegria dos rapazes e raparigas de outrora, pois nesse dia podiam conviver, mas sempre sobre o olhar atento e severo dos progenitores.

O Grupo organizador pretende com esta ação reviver um quadro etnográfico que se perde na escuridão dos tempos.

Sobre o Rancho Típico de S. Mamede de Infesta

Fundado a 29 de Maio de 1960, é digno representante dos usos e costumes das antigas terras da Maia (iam do rio Ave ao rio Douro, circunscritas ao vale do rio Leça). Terra essencialmente agrícola.

Realizou pesquisas e recolhas no seu concelho – Matosinhos, onde faz reviver tradições esquecidas no tempo, nomeadamente os cantares de Janeiras e Reis.

Organiza, em S. Mamede de Infesta, a Quinzena cultural onde estão patentes exposições de artesanato e artes plásticas, noites de música popular, Festival de Folclore Infantil e Festival Internacional de Folclore.

Possui agrupamento infantil e adulto, teatro, grupo de música tradicional portuguesa e escola de música para instrumentos de tradição popular, nomeadamente: bandolim, braguesa, cavaquinho, violão, concertina.

Organiza colóquios e seminários, tendo em vista o enriquecimento cultural dos seus componentes.

Participou em numerosos festivais nacionais e internacionais, do Minho ao Algarve e efetuou digressões a França em 1991, 1992, Açores em 1996, México em 2001 e Itália em Agosto de 2004.

Está filiado no INATEL e é membro efetivo da Federação do Folclore Português.

Coorganizador do Festarte (Festival Internacional de Artes e Tradições de Matosinhos).

Exit mobile version