Cartaz do FolkLoures’20 já foi apresentado ao público

 

O Grupo Folclórico Verde Minho acaba de lançar o cartaz da próxima edição do FolkLoures – Encontro de Culturas, que vai ter lugar no próximo ano em Loures, e que deverá contar com uma presença significativa da região do Alto Minho.

Para a execução gráfica deste cartaz deram um imprescindível contributo os dançadores do Grupo Etnográfico da Areosa – Viana do Castelo, fotografados por Sérgio Moreira & Sílvia Moreira no evento “A minha terra é Viana”, organizado pela AGFAM – Associação de Grupos Folclóricos do Alto Minho.

Sérgio Moreira & Sílvia Moreira é uma das mais conhecidas e conceituadas duplas de fotógrafos minhotos. Sérgio Moreira é natural de Santa Marta de Portuzelo, à sua terra natal dedica muito do seu labor que publica na sua página do FacebookImagens da minha terra – Santa Marta de Portuzelo”.

A esta dupla de fotógrafos se devem inúmeras produções fotográficas para cartazes, como os de Santa Marta de 2013, 2015, 2016. É também autora dos cartazes da Romaria da Senhora d’Agonia em 2015, de Perre em 2013 e de Serreleis em 2016.

Mas, também a beleza da mulher do Minho não escapa à sua objectiva atenta, dedicando-lhe também a página no FacebookBeleza e Tradição”.

Sérgio Moreira frequentou a Academia dos Olhares, no Porto, e o Instituto Português de Fotografia. É fotógrafo da APPIMagem – Associação Portuguesa dos Profissionais da Imagem, e trabalha na Câmara Municipal de Viana do Castelo.

Esta paixão e arte é ainda partilhada com Sílvia Moreira, sua esposa e companheira também nesta área da fotografia, transmitindo-lhe naturalmente a sua sensibilidade e perspectiva.

Através da fotografia, Sérgio Moreira e Sílvia Moreira prestam uma verdadeira homenagem ao Minho e à mulher minhota, porventura a mais bela de Portugal!

Fonte (texto editado e adaptado)

Organizador do FolkLoures – Grupo Folclórico Verde Minho – Loures

O Grupo Folclórico Verde Minho é o anfitrião do FolkLoures – Encontro de Culturas e a quem se deve a criação deste evento que se caracteriza pela sua originalidade, espírito fraterno e carácter inclusivo.

Disse um dia o escritor transmontano Miguel Torga, “…no Minho tudo é verde, o caldo é verde, o vinho é verde…” – não podiam, pois, os minhotos que vivem na região de Lisboa, deixar de tomar para si a identificação cromática que caracteriza a sua região.

Respondendo ao chamamento da terra que os viu nascer, os minhotos que vivem nos arredores de Lisboa, mais concretamente no concelho de Loures, decidiram em tempos criar um grupo folclórico que os ajuda a manter a sua ligação afectiva às origens. Assim nasceu, em 1994, o “Grupo Folclórico e Etnográfico Danças e Cantares Verde Minho”, anunciando como seu propósito a preservação, salvaguarda e divulgação das suas raízes culturais.

Visa através da sua atuação promover as tradições da nossa região nomeadamente junto dos mais jovens ao mesmo tempo que valoriza os seus conhecimentos musicais e da etnografia minhota.