Romarias e Festas Populares no mês de Setembro

 

Durante o mês de Setembro, realizam-se as seguintes Romarias e Festas Populares em Portugal:

30 de agosto a 8 de setembro

Festa de Nossa Senhora da Serra | Rebordãos – Bragança
Conta a lenda que Nossa Senhora terá aparecido a uma pastorinha, menina muda, que todos os dias guardava o seu rebanho na serra da Nogueira, e lhe terá pedido para transmitir aos habitantes da aldeia que construíssem no ponto mais alto da serra uma igreja em sua memória. Nossa Senhora terá feito o milagre, dando fala à pastorinha, e o local, onde pretendia que a igreja fosse construída, foi marcado com neve, num dia de sol em agosto. Esta festividade atrai milhares de devotos entre 30 de agosto e 08 de setembro, à qual está também associada a componente gastronómica e lúdica.
local: Rebordãos | GPS: 41.717793° -6.854928°

Dias 1 a 8

Romaria a Nossa Senhora da Peneda | Gavieira – Peneda – Arcos de Valdevez
Nos tempos antigos, a romaria tinha lugar em agosto. Atualmente, a Romaria a Nossa Senhora da Peneda decorre entre os dias 01 a 08 de setembro. A partir de 31 de agosto e até 08 de setembro, depois das cinco horas da tarde, realiza-se o terço cantado, percorrendo as capelas da escadaria do santuário. No dia 06 de setembro, os populares cantam e dançam ao som das concertinas durante toda a noite, até às sete horas da manhã. É considerada uma das mais concorridas romarias de Portugal, envolvendo peregrinos portugueses e galegos. A festividade assenta num espaço natural e arquitetónico de beleza universal, com um magnífico afloramento rochoso de grande dimensão, uma queda de água e uma envolvente paisagística natural assombrosa. Ali edificado, o belíssimo templo do século XVIII/XIX e o seu escadório de vinte capelas temáticas formam um todo de inigualável caracterização, dentro do espaço privilegiado do único Parque Nacional português: o Parque da Peneda-Gerês [localiza-se no Minho e em Trás-os-Montes e Alto Douro].
local: Gavieira – Peneda | GPS: 41°58’25’’N 8°13’24’’W

Dia 7

Festa em Honra de Nossa senhora da Mó | Arouca
Com uma vista privilegiada sobre o vale de Arouca, ergue-se, no cimo de uma das montanhas que o ladeiam, a Capela de Nossa Senhora da Mó. O culto a Maria, sob o título de Nossa Senhora da Mó, remonta a tempos imemoriais. A primeira referência ao milagre que terá salvado um mouro de perecer dentro de uma caixa de madeira, sobre a qual estaria uma mó de pedra, remonta ao início do século II. Desde esses tempos imemoriais que se celebra uma Festa em honra de Nossa Senhora da Mó, sempre no dia 07 de setembro à noite com a tradicional «bacalhoada», e no dia 08, as cerimónias religiosas, com a presença de uma banda musical, com as crianças a lançarem papagaios de papel e com o tempo dedicado à confraternização. Em suma, são dias em que muito facilmente se reencontram os arouquenses que já não se vêm há algum tempo e em que se convive sem pressas, num local aprazível.
local: Monte da Senhora da Mó | GPS: 40.932.766,00 -8.226.276

Primeiro fim-de-semana

Festa em honra do Santo Antão da Barca | Alfândega da Fé
Festa realizada anualmente, em honra do Santo Antão da Barca, situado na freguesia de Parada, Alfândega da Fé. Recorde-se que este Santuário foi deslocalizado devido à construção da barragem do Baixo Sabor. O local onde estava situado o antigo santuário ficará submerso pelas águas da albufeira. A Capela de Santo Antão, edifício datado do séc. XVIII, foi trasladada para o novo local num processo de preservação patrimonial que assumiu características únicas no país. Construído no cimo de uma colina, no local conhecido como sítio do Rebentão, a cerca de um quilómetro de distância do anterior, o futuro santuário replica a mesma relação com a água e a mesma orientação espacial, embora a uma cota mais elevada. O novo santuário é constituído pela antiga capela e por edifícios construídos de raiz, como a hospedaria, um bar restaurante e um espaço museológico e administrativo.
local: Santuário do Santo Antão da Barca | GPS: 41°15’55.50’’N 6°53’23.80’’W

Festa de Nossa Senhora dos Remédios | Arco de Baúlhe – Cabeceiras de Basto
A Festa de Nossa Senhora dos Remédios destaca-se pelas suas procissões, tanto de velas como a grande procissão que se realiza sempre no último dia da festa e atrai milhares de visitantes, que, em paralelo, podem usufruir de um programa de música portuguesa do agrado de todos.
local: Vila de Arco de Baúlhe | GPS: 41°29’09.3”N 7°57’41.2”W

Festa de Nossa Senhora do Viso | Fontes – Sta Marta de Penaguião
O famoso santuário fica na freguesia de Fontes, mas a romaria é do concelho inteiro e de outras terras vizinhas. Trata-se da festa religiosa e profana por excelência das gentes de Penaguião desde tempos antigos. Com duas partes distintas e temporalmente desfasadas: uma, no primeiro fim de semana de agosto (a festa dedicada aos emigrantes) com cerimónias religiosas, banda de música, arraial e festival folclórico; outra, no primeiro fim de semana de setembro, também com a vertente lúdica para quem não tem férias e trabalha todo o ano a terra e a vinha.
local: Lugar do Viso | GPS: 41.228.174 7.829.327

Segundo fim-de-semana

Festa em honra de Nossa Senhora da Bonança | Vila Praia de Âncora
A Festa em honra de Nossa Senhora da Bonança é a romaria mais popular da comunidade piscatória do concelho de Caminha, com tradição registada desde 1883. O centro da festa é o antigo lugar denominado Lagarteira, junto ao Forte. Tem todos os ingredientes típicos e necessários de um bom arraial: bandas filarmónicas, espetáculos de música, dança, folclore, o Cortejo Etnográfico, procissões religiosas, fogo de artifício, boa comida e bom vinho. O ponto alto da festa é a majestosa procissão naval, onde as embarcações “vestem” o seu melhor traje de festa e, engalanadas, dirigem-se ao Forte da Ínsua, para aí recolher a imagem da Senhora da Ínsua.
local: Praça da República e Campo do Castelo | GPS: 41°48’48.54”N 8° 51’43.20”W | Paróquia de Vila Praia de Âncora

Conheça outras Romarias e Festas Populares do concelho de Caminha.

Segundo Domingo

Romaria de Nossa Senhora da Lapa | Sernancelhe
Existem dois grandes momentos de peregrinação à Senhora da Lapa: a 10 de junho e a 15 de agosto. Estas peregrinações são precedidas de novenas, que funcionam como uma espécie de retiro aberto e são verdadeiramente concorridas. Milhares de pessoas acorrem àquele santuário mariano, movidos pela fé na imagem da santa, encontrada pela pastorinha Joana debaixo de uma lapa. Há igualmente uma peregrinação no segundo domingo de setembro, já com uma larga tradição. Das três romarias, a de agosto é a maior.
local: Santuário de Nossa Senhora da Lapa | GPS: 40°52’12.53’’N 7°34’30.56’’W

Dias 15 e 16

Festa de Santa Eufémia | Levandeira – Carrazeda de Ansiães
As Festas em honra de Santa Eufémia da Lavandeira realizam-se nos dias 15 e 16 de setembro e fecham o ciclo de festas de verão do concelho de Carrazeda de Ansiães. No dia 15, é usual milhares de forasteiros rumarem à aldeia da Lavandeira para provar a carne de porco caseiro assada na brasa, conhecida localmente como marrã. Um pouco por toda a aldeia são colocadas mesas e assadores e o cheiro a carne assada invade todos os becos e ruelas da povoação. O dia 16 é dedicado à festa religiosa, sendo usual os populares efetuarem o pagamento de promessas à Irmandade de Santa Eufémia. A tarde é o momento alto do dia com a Eucaristia seguida da Procissão Solene em honra de Santa Eufémia milagrosa.
local: Lavandeira | GPS: 41°11’42.17’’N 7°18’12.21’’W

Dias 20 e 21

Festas de Nossa Senhora da Porta | Arcos de Valdevez
Na primitiva fachada da Igreja da Misericórdia, existia um nicho com a imagem em pedra da Senhora da Misericórdia, a que o povo chamou Senhora da Porta. As obras realizadas em 1733, permitiram a construção de um altar na fachada, sobre o pórtico, e começou-se a celebrar missa. Todos os anos, no princípio do mês de setembro, se fazia uma novena em honra da Senhora da Porta, consagrando-se o dia 07 em sua honra, dia em que se abria o seu “oratório” à noite e se celebrava uma missa. A devoção que a população do concelho dedicava à imagem era expressa na enorme quantidade de cera, roupa, cereais, animais e peças em ouro que ofereciam como pagamento de promessas. No entanto, nos finais do século XIX, a Misericórdia viu-se forçada a deixar de realizar a festa devido a restrições orçamentais. Em 2010, a irmandade retomou a tradição, organizando, no terceiro fim de semana de setembro, uma festa de cariz popular, que tenta recriar o ambiente alegre e espontâneo das romarias antigas do Alto Minho.
local: Largo da Igreja da Misericórdia de Arcos de Valdevez | GPS: 41°50’42’’N 8°25’8’’W

Dias 20 a 30

Festas de S. Miguel | Cabeceiras de Basto
As Festas de S. Miguel estão marcadas pelos usos e costumes da vila de Refojos, mantendo a tradição das corridas de cavalos, feira do gado, chegas de bois, folclore, Cortejo Etnográfico com a participação das freguesias, concertinas, fogo de artifício, animação musical e, por fim, missa e procissão no dia 29 de setembro (feriado municipal).
local: Vila de Cabeceiras de Basto | GPS: 41°30’48.6”N 7°59’35.4”W

 

Fonte: informações retiradas daqui