Plantas aromáticas e medicinais | Medicina Popular

 

“Existem plantas aromáticas e medicinais das mais variadas espécies, apresentando consistência herbácea, semi-herbácea ou lenhosa, e com possibilidade de aproveitamento de uma parte da planta ou da sua totalidade. Estas plantas possuem na sua composição, para além das substâncias presentes em todas as outras (como água, sais minerais, ácidos orgânicos, hidratos de carbono ou substâncias proteicas), compostos que as diferenciam e conferem propriedades especiais, tais como alcalóides, glucosídeos, óleos essenciais, taninos, entre outros, permitindo a sua utilização em medicina, na alimentação, como conservante, aromatizante ou no fabrico de cosméticos e perfumes.

Pertencentes a este grupo de plantas apresentam-se, de seguida, as espécies propostas para sementeira e plantação nas hortas pedagógicas (…), salientando-se que representam apenas parte de um conjunto bastante diversificado, (…). No entanto, chama-se a atenção para a necessidade de utilização de plantas cuja identidade botânica, segurança e modo de usar não ofereçam qualquer dúvida.”

 

Características genéricas, partes utilizadas e usos de algumas plantas aromáticas e medicinais

Designação: Alecrim / Rosmarinus officinalis

Características genéricas: arbusto de folha perene, de 0,50m a 1,50m de altura | floração azulada e esbranquiçada todo o ano | cheiro a incenso e cânfora e sabor aromático

Partes utilizadas: ramos floridos e folhas

Usos medicinais: utilizado para fazer óleos emulsionados a quente para a artrite | facilita a digestão, eficaz no tratamento do enjoo e pequenas cólicas intestinais | tem propriedades estimulantes, desinfectantes e anti-oxidantes

Usos culinários e outros: excelente para condimentar carne de borrego, porco, coelho, frango e salsichas | temperar peixe, sopas e guisados, aromatizar azeites e vinagres | confere um gosto forte a bolachas, geleias, salada de fruta e queijos

Designação: Coentro / Coriandrum sativum

Características genéricas: herbácea anual até 0,60m de altura | floração branca – Verão

Partes utilizadas: folhas frescas, sementes secas e moídas

Usos medicinais: reduz a flatulência, tem propriedades anti-sépticas, estimulantes e excitantes

Usos culinários e outros: usa-se em carnes assadas, legumes, molhos e sopas | as folhas são excelentes para temperos de saladas | combinado com outras espécies aromáticas emprega-se no fabrico de charcutaria e licores

Designação: Erva-cidreira / Melissa officinalis

Características genéricas: herbácea vivaz, de 0,20m a 0,80m de altura | floração amarelada, tornando-se branca ou rosada – Julho a Setembro | cheiro agradável, limonado e sabor ligeiramente amargo

Partes utilizadas: caule florido e folhas (devem ser colhidas antes da floração)

Usos medicinais: facilita as digestões e contraria as fermentações intestinais | tem propriedades reconstituintes, relaxantes, anti-depressivas e sedativas

Usos culinários e outros: utilizam-se as folhas inteiras em ponches, bebidas de frutas e chás | condimenta pratos como substituto da casca do limão | aromatizando sopas, saladas, carnes e verduras

Designação: Erva príncipe / Cymbopogon citratus

Características genéricas: herbácea vivaz até 1,60m de altura

Partes utilizadas: folhas frescas

Usos medicinais: eficaz no tratamento do trato digestivo, cólicas intestinais, nevralgias e como estimulante

Usos culinários e outros: chás e bebidas refrescantes | utilizada na aromaterapia e na indústria da perfumaria

Designação: Funcho / Foeniculum vulgare

Características genéricas: herbácea vivaz, de 0,80m a 2m de altura | floração amarela – Junho/Agosto | sabor aromático, anisado, picante e amargo

Partes utilizadas: folhas frescas | raiz – fim do 1º ano | caule e frutos – Setembro-Outubro

Usos medicinais: as sementes são úteis para o tratamento de problemas digestivos | em infusão excelente contra a tosse, flatulência e dores abdominais | propriedades expectorantes, anti-espamódicas e anti-inflamatórias

Usos culinários e outros: as folhas plumosas são uma boa guarnição para legumes, pratos de peixe e sopas | as sementes aromatizam pastéis de maçã, enchidos e vinagres

 

 

Designação: Hortelã / Mentha viridis

Características genéricas: herbácea vivaz, com floração rosa – Verão | cheiro suave e muito penetrante

Partes utilizadas: folhas e sumidades floridas(*) – Julho / Outubro (* parte superior da planta onde se encontram as flores com, por vezes, algumas folhas) | secagem em ramos

Usos medicinais: propriedades analgésicas, anti-sépticas, digestivas, estimulantes e tónicas

Usos culinários e outros: excelente em assados ou estufados de borrego | picada fica bem em sopas de creme e almôndegas | óptima em saladas de fruta

Designação: Hortelã-pimenta / Mentha piperita

Características genéricas: herbácea vivaz, de 0,30 a 0,90m de altura | floração azulada – final do Verão | cheiro intenso e sabor picante

Partes utilizadas: folhas e sumidades floridas – Julho / Outubro | secagem em ramos

Usos medicinais: muito digestiva e tónica | propriedades desinfectantes, anti-sépticas e balsâmicas | utiliza-se como calmante nervoso

Usos culinários e outros: chás, saladas, pratos de borrego e para aromatizar bebidas refrescantes | das folhas extrai-se uma essência utilizada em licores, pastéis e chocolates | indústria da perfumaria

Designação: Lúcia Lima / Lippia citriodora

Características genéricas: arbusto até 2 m de altura | floração branco-azulada – Verão | folhas com forte aroma a limão

Partes utilizadas: folhas

Usos medicinais: eficaz no combate à insónia e doenças nervosas | propriedades estomacais, expectorantes, digestivas e calmantes

Usos culinários e outros: chás | utilizada no fabrico de licores | indústria da perfumaria

Designação: Orégão / Origanum vulgare

Características genéricas: herbácea vivaz, de 0,30 a 0,80m de altura | floração rosa-púrpura – Julho/Setembro | cheiro aromático, sabor amargo

Partes utilizadas: folhas e sumidades floridas

Usos medicinais: em infusão ajuda no trato de alterações digestivas, bronquites, tosse e asma | acção expectorante, calmante e reguladora

Usos culinários e outros: excelente para condimentar carne vermelha, frango, saladas, legumes, queijo, ovos e molhos | muito conhecida pela sua utilização na cozinha italiana, grega, mexicana e portuguesa

Designação: Poejo / Mentha pulegium

Características genéricas: herbácea vivaz de 0,15 a 0,40m | floração azul-violácea – Março/Agosto | cheiro agradável

Partes utilizadas: folhas e sumidades floridas – Julho/Outubro | secagem em ramos

Usos medicinais: eficaz no tratamento de tosse, dores estomacais e cólicas intestinais | digestivo, estimulante e sudorífero

Usos culinários e outros: elemento básico na preparação de algumas sopas e como aromatizante de pratos de carne e peixe

Designação: Salsa / Petroselinum hortense

Características genéricas: herbácea bianual de 0,20 a 0,80m | florescendo no Verão no 2º ano de cultivo – floração branca | existem duas variedades, com folhas lisas e com folhas frisadas, sendo a 1ª mais decorativa e de sabor mais forte

Partes utilizadas: folhas frescas

Usos medicinais: propriedades digestivas, diuréticas, vasodilatadoras, estimulantes e depurativas

Usos culinários e outros: usa-se para acompanhar a decorar diversos pratos como saladas, sopas, molhos, pratos de peixe e carne | pode ser reduzida a puré com um pouco de mateiga

Designação: Tomilho / Thymus vulgaris

Características genéricas: subarbusto perene, de 0,15 a 0,40m de altura | floração rosada ou branca – Maio / Outubro | aroma forte e intenso

Partes utilizadas: caule florido e folhas

Usos medicinais: um dos melhores anti-sépticos de herbário | útil para o tratamento de infecções dos pulmões, cicatrizante, desinfectante, expectorante, broncodilatador, digestivo e antirreumático

Usos culinários e outros: estufados, guisados, sopas, pratos de carne e peixe, porco, frango e ovos | utiliza-se para aromatizar azeites e vinagres

 

 

Fornecimento, épocas de plantação e sementeira

As diversas plantas podem ser obtidas por semente ou multiplicadas por estaca. No entanto, se o seu crescimento for lento ou se apresentarem difícil propagação, poderá recorrer-se à compra das plantas já germinadas para posterior plantação, em viveiro da especialidade.

Regra geral, as plantas herbáceas anuais e vivazes deverão ser obtidas a partir de sementes, sendo as primeiras semeadas na Primavera directamente onde se pretende que cresçam, enquanto as segundas deverão ser semeadas no final do Verão em vasos, guardados num estufim durante o Inverno, sendo posteriormente plantadas ao ar livre na Primavera seguinte.

As plantas arbustivas poderão ser multiplicadas por estacaria dos seus ramos lenhosos, preparando-se as estacas durante o seu período de repouso vegetativo, desde os finais do Outono até ao início da rebentação na Primavera. Os ramos para as estacas devem ser novos, de preferência formados na Primavera anterior, e estarem bem secos. Cortam-se com um cumprimento igual e entre 0,15 e 0,20m, podendo ser plantados de seguida na mesma posição que tinham na planta-mãe, a 2/3 do seu comprimento, para que possam enraizar.

Para se efectuarem as plantações e sementeiras, o terreno deve estar bem trabalhado e drenado. Caso não se verifique esta última condição, acrescentar-se-á musgo de turfa, terra vegetal à base de folhas ou adubo composto.