[ INÍCIO ]   [ Sobre o Portal ]  [ FAQs ]  [ Registar site ou blog ]  [ Enviar informações ]  [ Loja ]   [ Contactos ]

 
"Temos obrigação de salvar tudo aquilo que ainda é susceptível de ser salvo, para que os nossos netos, embora vivendo num Portugal diferente do nosso, se conservem tão Portugueses como nós e capazes de manter as suas raízes culturais mergulhadas na herança social que o passado nos legou."  (Jorge Dias)
 
 
 
Arquitectura e construções
Artesanato
Cancioneiros Populares
Danças Populares
Festas e Romarias
Grupos de Folclore
Gastronomia e Vinhos
Instrumentos musicais
Jogos Populares
Lendas
Literatura Popular
Medicina Popular
Museus Etnográficos
Música Popular
Provérbios
Religiosidade Popular
Romanceiros
Sabedoria Popular
Superstições e crendices
Trajos
Usos e Costumes
 
Agenda de iniciativas
Bibliografia temática
Ciclos
Feiras
Festivais de Folclore
Glossário
Informações Técnicas
Loja
Permutas
Pessoas
Textos e Opiniões
Turismo
 
SUGESTÕES
Calendário agrícola
Confrarias
Datas comemorativas
Feriados Municipais
História do Calendário
Meses do ano
Províncias de Portugal
 
 

Pub  
   
»» Folhas do Calendário >> Meses do ano Pub
Pub
 

MARÇO
 
 

MARÇO deriva do latim Martius. Foi consagrado por Rómulo a Marte (de quem aquele se intitulava filho), deus da guerra, pois entendia-se que era uma boa época para começar as guerras. Antes de cada expedição o general entrava no Templo de Marte, e diante dos escudos e das lanças, pronunciava esta invocação: “Vigia por nós, ó Marte!”

No primeiro calendário romano era o primeiro mês do ano e tinha já 31 dias. Numa Pompílio, segundo rei de Roma e sucessor de Rómulo, ao acrescentar os meses de Janeiro e Fevereiro, deixou Março em terceiro lugar e retirou-lhe a honra de capitanear o ano.

Para os astrólogos Março é igualmente o primeiro mês do ano, já que o Sol entra no signo de Carneiro, que é o primeiro do Zodíaco, zona da esfera celeste na qual, aparentemente, se movem o Sol e os planetas.

Março, muito apesar da origem do seu nome, era em especial consagrado a Minerva, deusa da sabedoria; e nas calendas deste mês o paganismo celebrava, na antiga Roma, diversas festas e solenidades de carácter religioso. Neste mês as sacerdotisas e as vestais reacendiam o fogo sagrado no altar de Vesta, era feita a renovação dos louros secos depositados no Capitólio para coroar quem, pela pátria, porventura alcançasse algum triunfo e os novos magistrados escolhiam Março para início das suas funções.

Ainda assim, os antigos romanos reputavam este mês de mau agouro para a celebração de casamentos.

No Museu do Vaticano conserva-se uma estátua etrusca de Marte, bronze do século IV antes de Cristo.

Nos Lusíadas, Marte aparece como aliado de Vénus, a favor dos Portugueses.

(Adaptado de ALMANAQUE 1996 - ME/DEB e Almanaque Popular 2004)

Calendário Agrícola

Datas Comemorativas e Efemérides

Feriados Municipais


História dos Calendários


Superstições e Crendices


Provérbios

 

<<<Fevereiro +++ Abril>>>

 

Voltar ao menu


Da natureza e efeitos do Signo do CARNEIRO
(21 de Março a 20 de Abril)

Este signo é figurado por um carneiro: é de natureza de fogo, quente e seco, pelo qual imprime calor e secura temperadamente. É diurno, móbil e masculino. Entra o Sol neste signo a 21 de Março: neste dias se constitue e tem princípio o primeiro equinócio, que é serem os dias iguais com as noites: desde que o Sol entra no dito signo até que sai, cresce o dia hora e meia.

O varão que nascer debaixo da influência deste signo será engenhoso, prudente e de nobre ânimo, ainda que muito falador; com facilidade se apaixonará, porém com brevidade lhe passará. Denota que andará falando só consigo; e que não será muito rico, nem muito pobre e guardará fidelidade a seus amigos e terá com que viver. Denota-lhe um sinal notável no corpo e dano por algum animal de quatro pés e golpe de ferro e que padecerá alguns infortúnios e trabalhos. Finalmente mostra que terá uma perigosa enfermidade antes dos vinte e dois anos, da qual, se se livrar, denota que viverá, conforme sua natureza, setenta e cinco anos.

Se for fêmea, será iracunda e muito esperta em suas acções; denota este signo, que se casar enviuvará e que terá uma enfermidade perigosa na cabeça, ou nos joelhos, desde os sete anos até aos dezassete; e promete, conforme sua natureza, quarenta e seis anos de vida. E que assim o varão, como a fêmea, virão a grande pobreza, mas depois recuperarão tudo com sua própria indústria e trabalho.

(in “Lunário Perpétuo” – edição de 1901)

 

Da natureza e efeitos de outro Signo >>>

Pub

     

        

Se não encontrou nesta página o que procurava, pesquise em todo o Portal do Folclore Português
 



Acompanhe, em primeira mão as actualizações do Portal do Folclore Português:

FOLCLORE DE PORTUGAL - O Portal do Folclore e da Cultura Popular Portuguesa não se responsabiliza pelo conteúdo dos sítios registados
© Copyrigth 2000/2014  - Todos os direitos de cópia reservados - Webmaster