[ INÍCIO ]   [ Sobre o Portal ]  [ FAQs ]  [ Registar site ou blog ]  [ Enviar informações ]  [ Loja ]   [ Contactos ]

 
"Temos obrigação de salvar tudo aquilo que ainda é susceptível de ser salvo, para que os nossos netos, embora vivendo num Portugal diferente do nosso, se conservem tão Portugueses como nós e capazes de manter as suas raízes culturais mergulhadas na herança social que o passado nos legou."  (Jorge Dias)
 
 
 
Arquitectura e construções
Artesanato
Cancioneiros Populares
Danças Populares
Festas e Romarias
Grupos de Folclore
Gastronomia e Vinhos
Instrumentos musicais
Jogos Populares
Lendas
Literatura Popular
Medicina Popular
Museus Etnográficos
Música Popular
Provérbios
Religiosidade Popular
Romanceiros
Sabedoria Popular
Superstições e crendices
Trajos
Usos e Costumes
 
Agenda de iniciativas
Bibliografia temática
Ciclos
Feiras
Festivais de Folclore
Glossário
Informações Técnicas
Loja
Permutas
Pessoas
Textos e Opiniões
Turismo
 
SUGESTÕES
Calendário agrícola
Confrarias
Datas comemorativas
Feriados Municipais
História do Calendário
Meses do ano
Províncias de Portugal
 
 

Pub  
   
»» Folhas do Calendário >> Meses do ano Pub
Pub
 

JULHO
 
 

JULHO deriva do latim Julius, em homenagem a Júlio César (por decreto publicado por Marco António), reformador do calendário, nascido a 12 deste mês, no ano 101 antes de Cristo. No primitivo calendário romano era denominado quintilius, por ser o quinto mês do ano que começava em Março. É o sétimo mês desde os calendários juliano e gregoriano, com 31 dias.

Entre as antigas festividades celebradas neste mês, são notáveis os Jogos de Neptuno, os Apostinários, os do Circo e os Minervaes.

No dia 28 oferecia-se a Ceres um sacrifício de vinho e mel, e depois matavam-se alguns cães ruivos em honra de Canicula, para afastar os calores violentos.

Na antiguidade, Julho era representado por um mancebo nu, de tez bronzeada pelo Sol, com cabelos ruivos cheios de espigas, tendo na cabeça uma coroa de espigas e no braço um cabaz de amoras, já que é neste mês que os agricultores recolhem grande parte das suas sementeiras.

Em Roma, os arrendamentos das casas começavam e acabavam nas Calendas de Julho (primeiro dia do mês).

No antigo Egipto celebrava-se neste mês a festa da inundação do Rio Nilo, pela fertilidade que trazia.

Julho era para os atenienses, na antiga Grécia, o primeiro mês do ano, nele se celebrando grandes festas.

Em Julho aconteceram, no século XVIII, dois acontecimentos políticos de monta: a Independência dos Estados Unidos da América, a 4 de Julho de 1767, e a Revolução Francesa, a 14 de Julho de 1789.

Adaptado de ALMANAQUE 1996 - ME/DEB e Almanaque Popular 2004

Calendário Agrícola

Datas Comemorativas e Efemérides

 Feriados Municipais


História dos Calendários


Superstições e Crendices


Provérbios

<<<Junho +++ Agosto>>>

Voltar ao menu


Da natureza e efeitos do Signo de LEÃO
(23 de Julho a 22 de Agosto)

Este signo é de natureza de fogo, quente e seco em demasia: é masculino, diurno e fico, porque estando o Sol no dito signo, o calor será fixo e firme; no qual tempo as coisas vigorosas se destroem e secam. Entra o Sol neste signo comumamente a 22 de Julho e até que sai diminui o dia uma hora.

O varão que nascer debaixo da influência deste signo será bem disposto, de boa presença, altivo e de grande ânimo, denota que será atrevido, arrogante, eloquente; e que, se se aplicar às letras, será muito sábio e letrado, alcançará algumas dignidades, ou cargos e que verá muitas terras; e se casar terá que passar, por ter herança por parte de sua mulher. Finalmente, denota que terá um perigoso golpe de ferro e que padecerá algum tempo no mar e será venturoso nos negócios e em algum tempo. Padecerá seis enfermidades por todo o decurso da sua vida e aos quarenta anos uma muito perigosa, da qual, se se livrar, lhe promete este signo setenta e um anos de vida.

Se for fêmea será formosa, terrível e forte. Denota que será molestada de dores de estômago, que será muito amante da honra e virá a possuir muita fazenda. Finalmente, será caridosa para com os pobres, está em perigo de padecer fluxo de sangue; terá algumas enfermidades pelo demasiado sangue que sempre terá e que viverá, conforme sua natureza, setenta e um anos.

(in “Lunário Perpétuo” – edição de 1901)

 

Da natureza e efeitos de outro Signo >>>

Pub

     

        

Se não encontrou nesta página o que procurava, pesquise em todo o Portal do Folclore Português
 



Acompanhe, em primeira mão as actualizações do Portal do Folclore Português:

FOLCLORE DE PORTUGAL - O Portal do Folclore e da Cultura Popular Portuguesa não se responsabiliza pelo conteúdo dos sítios registados
© Copyrigth 2000/2014  - Todos os direitos de cópia reservados - Webmaster