Festas, Feiras e Romarias noutros tempos

 

«Que as festas e as romarias sejam o melhor de Portugal é juízo no limite indemonstrável, dependendo a sua verdade dos gostos e dos interesses de cada um. É porém certo que para numerosos habitantes de muitas aldeias, vilas e cidades do país, as festas das respectivas terras são aquilo que elas têm de melhor. (…)

As festas serão hoje para muitos dos seus participantes mais espectaculares do que no passado, no sentido em que apelam mais à contemplação do que à dissolução. Além disso, proporcionam programas mais variados, aptos a cativar o interesse de públicos diversos.

À missa, à procissão, à feira e ao foguetório acrescentam um concerto de música de baile, um sarau cultural, um cortejo histórico ou etnográfico, uma exposição de artesanato, um festival gastronómico, uma prova de motociclismo.

Certas festas começam a integrar demonstrações de si próprias. Cortejos etnográficos e museus de santuários de romaria encenam quadros de festividades tal como se faziam no tempo dos nossos avós, e alguns agrupamentos folclóricos empenham-se na ressurreição de modos de festejar caídos em desuso.

Transformadas em manifestações da «cultura tradicional» num mundo em que a «cultura» e a «tradição» são mercadorias estimadas, várias festas capitalizam assim esse valor em seu proveito.» João Vasconcelos In GUIA Expresso “O melhor de Portugal” – 12 – Festas, Feiras, Romarias, Rituais

No entanto, há Romarias que mantêm as suas principais características há dezenas e, mesmo, centenas de anos, pelo que, particularmente para os mais curiosos e que gostam de saber mais sobre as “coisas do passado”, vamos disponibilizar ligações para artigos com imagens e informações sobre Festas, Feiras e Romarias noutros tempos.

 

»» A Romaria da Senhora do Pilar
«A romaria da serra do Pilar é das mais concorridas. Fazem-se ali mercados e as raparigas do Porto e arrabaldes improvisam bailes em que também volteiam os soldados da fortaleza. A tradição conserva-se para as feiras e para o foliar naquele canto pitoresco da paisagem, onde há tantos anos se faz a romaria. Este ano, como de costume, foi enorme a concorrência, tendo-se feito excelentes negócios e magníficas transações.»

»» Romaria do Senhor de Matosinhos em 1914
Inquestionavelmente, é a terra de Entre-Douro e Minho a que oferece aos olhos estáticos do turista as mais lindas e variadas paisagens portuguesas, e que procria a gente mais divertida, mais foliona, mais alegre de todos o país. Foi talvez observando os usos e costumes das povoações do Norte que os franceses engendraram esse velho e tão verdadeiro provérbio: «Les portugais sont toujour gais».

»» Feira de Santo António em Vinhais
A feira de Santo António em Vinhais é das mais concorridas, pois de muitas léguas em redondo vem gente para as transações no excelente mercado. Com bailes e descantes decorrem as festas tradicionais em que se desafogam os espíritos e se fazem bons negócios.

»» Nas Festas da Senhora da Piedade, em Odemira, uma toirada à alentejana
As Festas de Nossa Senhora da Piedade, cujo dia principal é 8 de Setembro, são uma tradição antiga da vila de Odemira, mobilizando os odemirenses que assim prestam homenagem à padroeira da terra, cuja actual capela foi construída em princípios do século XX.

»» Romaria da Senhora d’Ajuda em Espinho
É no 3º Domingo de Setembro que se realiza, em Espinho, a Romaria de Nossa Senhora d’Ajuda. O culto e a devoção a Maria, Mãe de Deus, sob a invocação de Nossa Senhora d’Ajuda, segundo a tradição, terá nascido com a própria localidade. (…)

»» A Romaria do Senhor da Pedra em 1912
«Não acaba a tradição. Por toda a província continuam as romarias com o mesmo cenário de sempre com as suas transações e os seus devotos. A do Senhor da Pedra fez-se como em todos os anos tendo uma enorme concorrência. (…)»

»» Festa da Senhora do Amparo – Mirandela – Agosto de 1922
«De 4 a 6 do corrente, com o máximo esplendor, realizou-se em Mirandela a festa à Senhora do Amparo; a procissão foi deveras imponente, não se faz nenhuma com mais brilho e grandeza na província de Trás-os-Montes. Houve arraial e lindas iluminações sobre o Tua.»

»» Romaria ao Senhor da Serra – Belas – Sintra
Nos finais do século XIX e começos do século XX, a romaria ao Senhor da Serra que se realizava na localidade de Belas, no concelho de Sintra, foi uma das mais afamadas e concorridas que então ocorriam nos arredores de Lisboa.

»» A Feira de Agualva – Maio de 1904
«A feira de Agualva foi pitoresca e chamou gente. Fazia-se negócio, ouvia-se ruído de vozes em disputa, os mendigos lamuriavam pelos caminhos onde os maiorais passavam conduzindo o gado. Ao fim a paisagem verdejante, a vida campestre em toda a sua plenitude, ranchadas que vinham de longe, canções que se perdiam nas quebradas.(…)»

»» Feiras em Ponte de Lima
Perde-se nos tempos a origem das feiras enquanto local onde os povos efectuavam as suas transacções e adquiriam bens que necessitavam e não produziam em troca dos seus próprios produtos, dando origem a uma classe de mercadores que passaram a viver exclusivamente dessa actividade.

»» Lamego – Festejos da Senhora dos Remédios
«As festas da Senhora dos Remédios em Lamego chamam muita concorrência das freguesias vizinhas que à sombra das árvores seculares faz os seus bailaricos e entoa os seus descantes em louvor da imagem e num culto tradicional. (…)» Mais informações