Feirão em terras de Andorra, para matar saudades de Portugal

 

Decorreu, no passado dia 8 de Julho, a quinta edição do Mercado Tradicional “O Feirão”, organizado pelo Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ no Principado de Andorra com o apoio do Comú d’Andorra la Vella.

A Praça Guillemó da capital andorrana acolheu, na manhã de domingo, a Feira à Moda Antiga, integrada por cinco zonas temáticas que os elementos do Grupo recrearam, de forma a reafirmar a portugalidade no Principado.

Cerca de duas centenas de pessoas visitaram a Mostra, puderam degustar os petiscos portugueses e apreciar as cantigas e danças tradicionais do norte de Portugal.

Os produtos hortícolas (couve, alface, fruta), os animais da capoeira vivos (galos, coelhos) e os cabritos fizeram as delícias dos mais pequenos e os produtos apresentados foram os primeiros a ser vendidos.

No espaço do artesanato os visitantes puderam apreciar e adquirir os trabalhos realizados pelas mãos habilidosas das lavradeiras do Grupo.

A doçaria portuguesa mereceu destaque com bolos caseiros de todo tipo, e não faltaram os Pastéis de Belém, Torta de Azeitão, Sonhos de Cenoura e Docinho do Convento.

O stand com enchidos, azeite transmontano e broa de milho, fizeram as delícias dos visitantes que os adquiriram até esgotar.

A Tasquinha foi o ponto de encontro de sabores do Feirão, na qual o vinho verde serviu para regar os petiscos elaborados pelos elementos do Grupo e para matar saudade dos sabores lusitanos. As pataniscas e bolinhos de bacalhau, bifanas, moelas e a foram do agrado de todos os que quiseram degustar a gastronomia portuguesa, enquanto que as danças do Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ e a música tradicional portuguesa, a cargo do Grupo Folclórico dos Residentes do Alto Minho e do Rancho Folclórico da Penya Encarnada, convidados pelos anfitriões, animaram o evento até ao inicio da tarde de domingo.

O Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ inicia, agora, um período de descanso, depois de uma temporada repleta de actividades de promoção da portugalidade em terras andorranas e além-fronteiras.