Congresso de Jovens Folcloristas 2018

 

Congresso de Jovens Folcloristas | 17 de Novembro de 2018 | Viseu Arena |

 

«Novos Desafios do Património Cultural»

“a proteção do património cultural, no contexto de uma identidade aberta e plural, e a sua ligação à qualidade da criação contemporânea podem corresponder a uma visão integrada do desenvolvimento, capaz de preservar uma cultura de paz.”

Guilherme d’Oliveira Martins,
coordenador nacional do Ano Europeu do Património Cultural (2018)

 

Atendendo a que 2018 será o Ano Europeu do Património Cultural, com o objetivo de celebrar a diversidade e a riqueza do património cultural europeu e de sensibilizar os cidadãos para a História e valores europeus, de modo a promover o diálogo intercultural e a coesão social;

pretendendo demonstrar as diferentes oportunidades oferecidas pelo património cultural, bem como os desafios que este enfrenta, sugere-se que o tema do Congresso da FFP para jovens folcloristas 2018 seja em torno deste assunto, enquadrado pelos grandes objetivos da promoção da diversidade cultural, do diálogo intercultural e da coesão social, visando chamar a atenção para o papel do património no desenvolvimento social e económico.

Será um momento importante para chamar a atenção não só para as oportunidades que o património cultural, tradicional e popular nos oferece, mas também para os imensos desafios que hoje se nos colocam – a globalização, o desenvolvimento acelerado da utilização de novas tecnologias de informação e comunicação, as crises de valores e de identidade, as alterações climáticas e os conflitos, as pressões e contradições geradas pela cada vez maior mobilidade humana por todo o planeta.

Objetivos Gerais

1- Contribuir para a promoção do papel do património cultural europeu enquanto elemento central da diversidade e do diálogo interculturais;

2- Potenciar o contributo do património cultural, na sua vertente tradicional e popular, para a economia e para a sociedade, através do seu potencial direto e indireto;

3- Contribuir para a promoção do património cultural, tradicional e popular como um elemento importante da dimensão internacional da União Europeia.

4- Promover o debate, as atividades de investigação e de inovação, de intercâmbio de boas práticas;

5- Sensibilizar para a importância do património cultural, tradicional e popular através da educação, visando em especial os jovens e as comunidades locais;

6- Promover a investigação e a inovação no domínio do património cultural;

7- Apoiar o desenvolvimento de competências especializadas e a transferência de conhecimento;

8- Incentivar o diálogo intercultural;

9- Relacionar a defesa do património cultural, tradicional e popular com o ambiente, o património natural, as alterações climáticas e os problemas daí decorrentes, aspeto crucial para o futuro do património.

Objetivos Específicos

1- Promover a formação específica dos jovens folcloristas nos novos desafios para o património cultural;

2- Promover modelos inovadores de gestão a vários níveis do património cultural que envolvam diferentes partes interessadas;

3- Realçar o contributo positivo do património cultural para a sociedade e para a economia;

4- Promover estratégias de desenvolvimento local na perspetiva da exploração do potencial do património cultural, tradicional e popular, através da promoção do turismo cultural sustentável;

5- Refletir sobre o processo de valorização da cultura tradicional e popular na perspetiva do artesão.

6- Conhecer a opinião e auscultar os participantes em relação ao seu entendimento da relação que deva existir entre os grupos de folclore e o património cultural imaterial.

7- Debater e propor ferramentas e mecanismos de sensibilização e mobilização dos jovens no processo de salvaguarda e divulgação da cultura popular e tradicional.

Ana Rita Leitão
Vice-presidente da Direção
Coordenação do Gabinete da Juventude

Programa

09h30 – Sessão Solene de abertura

Alocução: Presidente do Conselho Técnico Nacional, Dr. António Gabriel

10h00 – Mote: Folclore, Cultura, Cidadania

– Como promover o património cultural hoje!?

– Ser folclorista é ser cidadão!

Sr. Inspetor António Lopes Pires

11h00 – Mesa Redonda

1. Recriação

Tearte, Namorar Portugal e Ovelha Mãe.

2. Recolhas e registo

A Música Portuguesa a Gostar dela Própria e Algarvie Marafade.

3. Salvaguarda

Classe do Jaime, Viola de Arames e Salvaguarda das Danças Tradicionais

4. Divulgação

Europeade Viseu, Marketing Digital e Coletânea do Folclore Português.

13h00 – Almoço

15h00 – Laboratórios Criativos

A. Cordofones

Roberto Moniz e Machetes de Machim + convidados

B. Canto Polifónico

Fernanda Bouças

C. Dança

Marisa Barroso

D. Traje

Gil Raro

E. Artes do Espetáculo

Frederic Cruz e Michael Jeades

F. Jogos Tradicionais

Mário Maia

G. Processo Técnico Digital

Daniel Café e Vera Ferreira

18h30 – Sessão Solene e Protocolar de Encerramento

Alocução: Presidente da Direção da Federação do Folclore Português, Prof. Dr. Daniel Café

19h30 – Jantar

21h30 – Serão Plenário

Apresentação dos resultados dos trabalhos efetuados nos Laboratórios Criativos.

Contamos com a participação dinâmica, interessada e atenta!