António Magalhães Cabral | Pessoas

 

António Joaquim Magalhães Cabral – Nasceu em Castedo do Douro, em 30-04-1931 e faleceu a 23 de Outubro de 2007. Possuía o Curso Teológico do Seminário de Vila Real e a licenciatura em Filosofia pela Universidade do Porto. Além de professor, tinha jornadeado pelo país (centros culturais, escolas do ensino básico, secundário e universitário) e pelo estrangeiro, mormente pela Galiza, falando sobre os temas que lhe são preferidos: literatura, jogos populares e pedagogia do jogo. Na área pedagógica, foi membro do Conselho de Redacção da revista galaico-portuguesa O Ensino.

Como animador sócio-cultural, fundou o Centro Cultural Regional de Vila Real (1979) de que foi o Presidente da Direcção até 1991. É sobretudo na investigação e organização de festas de jogos populares que a sua acção tem sido mais notória, mesmo depois de 1991, ano em que passou a ser o Presidente da Assembleia Geral do CCRVR. Expert do Conselho da Europa no II Estágio Alternativo Europeu sobre Desportos Tradicionais e Jogos Populares (Lamego, 1982) e principal responsável pela organização dos Jogos Populares Transmontanos e Jogos Populares Galaico-Transmontanos, com início respectivamente em 1977 e 1983. No âmbito do CCRVR fomentou a vida associativa, promovendo numerosos encontros.

No FAOJ (Fundo de Apoio aos Organismos Juvenis), que antecedeu o Instituto da Juventude [atualmente IPDJ], desempenhou os cargos de Delegado do Distrito de Vila Real e Coordenador da Zona Norte (l974-1976). Presidente da Direcção da ANASC (Associação Nacional de Animadores Socioculturais, fundada em 1995, e seguidamente Presidente da Assembleia Geral, função que já não exerce, participando em sucessivos congressos internacionais. Desde Março de 1996 até final de Janeiro de 2004, Delegado do INATEL no Distrito de Vila Real, o que lhe permitiu, segundo a sua inclinação, privilegiar a cultura popular.

No domínio das letras e das artes fundou em Vila Real a revista Setentrião (1962) e Tellus de que foi o primeiro director (1978), e o mensário Nordeste Cultural (1980). Promoveu, através do CCRVR, cinco encontros de escritores e jornalistas de Trás-os-Montes e Alto Douro: em Vila Real (1981), Chaves (1983), Bragança, Mirandela e Miranda do Douro (1984), Lamego, Régua e Alijó (l985) e Vila Real (1997). Agraciado com as medalhas de prata de mérito municipal de Alijó (1985) e de Vila Real (1990).

Seleccionado para Maletas Literárias de duzentos livros portugueses, no programa Territórios Ibéricos -2004-2005. Colaboração dispersa por revistas e jornais portugueses e estrangeiros, salientando-se recentemente a colaboração semanal (Novembro de 1993 – Janeiro de 1995) no jornal Público, com textos sobre tradições populares, no Semanário Transmontano, com a rubrica Entre Quem É, e ainda no Entre Letras (Tomar), Notícias do Douro e Notícias de Vila Real. Na internet é também um dos autores permanentes do NetBila. Participação em programas de rádio e de televisão, colectâneas escolares, obras colectivas e antologias de poesia como: Poesia Portuguesa do Pós-Guerra, Poesia 71, Oitocentos Anos de Poesia Portuguesa, Hiroxima, Vietname, Poemabril, Ilha dos Amores, O Trabalho, Poetas Escolhem Poetas. Ao Porto – colectânea de poesia sobre o Porto, De Palavra em Punho – antologia poética da resistência, Antologia Neruda/cem anos depois, etc. Alguns poemas de António Cabral foram cantados por Manuel Freire, Correia de Oliveira e Francisco Fanhais. Prefaciou e/ou fez a apresentação de diversos livros, entre eles, Cantar de Novo, de José Afonso (Tomar, l971) e Ser Torga, de Fernão Magalhães Gonçalves (Porto, 1992), e também de obras de escritores transmontanos com projecção nacional, como Bento da Cruz e A.M. Pires Cabral.

Bibliografia (para além de obras de Poesia, Ficção, Teatro e Ensaio – Literatura):

Etnografia e Antropologia

Cancioneiro Popular Duriense, Direcção-Geral da Divulgação e Centro Cultural Regional de Vila Real. Lisboa, 1985.

Jogos Populares Portugueses, Editorial Domingos Barreira. Porto, 1986.

Os Jogos Populares – Onze Anos de História: 1977-1988, Colecção Nordeste Cultural, Centro Cultural Regional de Vila Real, 1988.

Jogos Populares Infantis, Editorial Domingos Barreira, Porto, 1991; 2ª edição, Editorial Notícias, Lisboa, 1998.

Jogos Populares Portugueses de Jovens e Adultos, Editorial Domingos Barreira, Porto, 1991; 3ª edição, Editorial Notícias, Lisboa, 1998.

Jogos Populares e Provérbios da Vinha e do Vinho, Casa do Douro. Régua, 1991. ( Este livrinho foi reeditado, com acrescentos, em 2001, na revista Douro – Estudos & Documentos -11.)

A Cantiga e o Romance Popular no Alto Douro, Douro – Estudos & Documentos – 12, Porto, 2001 ( com separata, como a publicação anterior.)

Ludoteoria

Os Jogos Populares e o Ensino, Centro Cultural Regional de Vila Real, 1981.

Teoria do Jogo, Editorial Notícias. Lisboa, 1990.

A Imitação e a Competição no Jogo Infantil, Escola Superior de Educação de Santarém, 1992.

O Modelo Lúdico do Ensino-Aprendizagem, Escola Superior de Educação de Santarém, 1995.

Tradições Populares – I, INATEL. Lisboa, 1999.

Tradições Populares – II, INATEL. Lisboa, 1999.

O Jogo no Ensino, Editorial Notícias. Lisboa, 2001.

O Mundo Fascinante do Jogo. Editorial Notícias. Lisboa, 2002.

Brinquedos Infantis, netbila.net – 2006

Imagem de destaque