Em Andorra, cantaram-se as Janeiras de porta em porta

 

No passado domingo, dia 20 de Janeiro de 2019, o Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ deu por concluída a 14ª edição do Cantar as Janeiras no Principado de Andorra, de porta em porta, como manda a tradição. Durante três fins-de-semana, os membros do Grupo visitaram cerca de três dezenas de espaços andorranos, e o país dos Pirenéus rendeu-se à tradição portuguesa, pois as sete paróquias do Principado “abriram a porta” à música e aos cânticos tradicionais lusitanos.

A preservação desta tradição exclusivamente portuguesa, a afirmação da portugalidade e a boa disposição em cada espaço visitado, foram as principais razões para os elementos do Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’ saírem à rua, desafiando as condições adversas de um país de alta montanha.

As Igrejas paroquiais de Encamp, Ordino, Escaldes-Engordany, Andorra la Vella e Sant Julià de Lòria, a que se juntaram inúmeras residências particulares, estabelecimentos comerciais e lares da terceira idade, ano após ano, não querem perder a oportunidade de receber os votos de bom ano no idioma de Camões.

O Copríncipe de Andorra e Arcebispo de Urgell, Joan-Enric Vives, durante a homilia da missa do dia 20 na Catedral de Santa Maria, na Seu d’Urgell (Espanha), agradeceu “a forma simpática que os elementos do Grupo tiveram ao vir desejar pessoalmente ao Copríncipe um Bom Ano” e felicitou o Grupo por “manter de forma constante as tradições lusitanas”.

A audiência das Janeiras deste ano contou ainda com a presença de Paulo Pisco, Deputado da Assembleia da República e de Miguel Silvestre, Cônsul Geral de Portugal em Barcelona, ambos de visita à comunidade portuguesa em Andorra, entre outros assistentes.

O Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’, entidade cultural no Principado de Andorra, foi fundado em Maio de 1996 e prepara-se para celebrar 23 anos de existência com a organização do 7º Festival de Folclore Ibérico – Principado de Andorra, que terá lugar em Encamp, no dia 4 de Maio próximo.

Texto (adaptado) e imagens: Grupo de Folclore ‘Casa de Portugal’